Banner Codevida

200 mil

Comentar
Compartilhar
15 NOV 2017Por Da Reportagem00h00

“As pessoas são obrigadas a andar pelo meio da rua ao lado da linha do bonde, disputando espaço com carros, ônibus, caminhões, motos, bicicletas e também com o bonde”, afirma de Rosis. O local foi interditado após queda de uma placa e o vereador questiona o fato do equipamento cultural, que tem faturamento anual acima de R$ 200 mil, não destinar parte desta verba para sua recuperação.

Colunas

Contraponto