X

Variedades

E se Albert Einstein fosse renascido nos dias atuais? Conheça 'Empirion'

O Diário do Litoral participou da coletiva de imprensa que contou com a participação do elenco, produtores e diretor do filme

Gabriel Fernandes

Publicado em 28/02/2024 às 18:02

Atualizado em 28/02/2024 às 19:35

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

'Empirion - Uma Aventura com Einstein' chegará exclusivamente no cinemas nesta quinta (29) / Divulgação

Siga as notícias do Diário do Litoral no Google Notícias

O cineasta Michael Ruman pode ser dito como um dos grandes nomes da dramaturgia voltada ao público infanto-juvenil. Como um dos responsáveis pelo icônico programa do SBT, "Disney Cruj" e filmes como "Xeretas" e "Magal e os Formigas", em "Empirion - Uma Aventura com Einstein", ele teve um obstáculo mais complexo, pois trata-se de uma das primeiras produções nacionais gravadas após o término da pandemia, ainda em 2021.

O Diário do Litoral participou da coletiva de imprensa do longa, que além do próprio Ruman, estavam presentes os produtores Lia Nunes e Roberto D’Ávila, o quarteto protagonista composto pelos jovens atores Kevin Vechiatto (Cebolinha dos dois primeiros filmes/minissérie da "Turma da Mônica"), Livia Silva (Teca de "Renascer"), Davi Campolongo ("João Maestro") e Pietra Quintela ("Exterminadores do Além: Contra a Loira do Banheiro"), além do veterano ator Norival Rizzo.

Faça parte do grupo do Diário no WhatsApp e Telegram.
Mantenha-se bem informado.

"A ideia do roteiro foi transformada com base em um argumento de outra pessoa, com quem trabalhei em um filme de época, cuja essência é a mesma. Mas se passou em 1925, em uma semana onde o Einstein realmente esteve no Rio de Janeiro", comenta a produtora Lia Nunes, que já adquiriu os direitos da produção do longa assim que viu a oportunidade de realizar “Empirion”.

"Com o passar do tempo, quando me reuni com o Roberto [D'Ávila] e o próprio Michael [Ruman], resolvemos dar outra cara para o filme e levá-lo para o futuro, em uma trama de ficção, mesclada com a ciência brasileira", completou.

Indo na contramão da maioria dos títulos do cinema nacional, durante boa parte da narrativa foram utilizados vários efeitos visuais que tiveram uma importância mais ambígua do que imaginamos. 

Documentário produzido por vicentino é apresentado na Mostra de Cinema de Tiradentes

"Você tem as traquitanas que o Félix e Zé Coelho usam como um celular esquisito e a arma sônica, até mesmo a própria câmera que é usada para fazer as lives, tinham de parecer serem criadas por crianças naquele cenário. Na minha cabeça, estes efeitos visuais são menos realistas, pois estamos vivenciando aqui algo que um adolescente estaria pensando na mente dele", comenta o diretor Michael Ruman.

Embora o filme tenha como foco a ficção-científica, inclusive embasado em leis e teorias reais, o foco do enredo foi a relação das quatro crianças com Einstein.

Conhecida por ter estrelado o sucedido longa de comédia/horror trash "Exterminadores do Além: Contra a Loira do Banheiro", a atriz Pietra Quintela chegou a roubar a cena no citado (além de causar risos) apenas com seus gestos, algo que ela trouxe novamente para interpretar Maria. Questionada pelo Diário sobre esta sua técnica, ela fala que embora seja vista como uma vilã, em momento algum se enxergava como isso.

"Sou muito apaixonada pelos papeis de antagonistas, pois sei que uma vilã nem sempre é uma vilã. Há uma história por trás e um motivo que ela age. A Maria não é má, pois na sua visão está fazendo a coisa certa", comentou Pietra.

"O Michael e eu não tivemos um tempo considerável para esta preparação, pois estávamos no final da pandemia. Mas ele sempre dizia que o roteiro estava lá para seguir uma linha, mas na hora de executar este papel, deveríamos fazer com a nossa verdade e trazer um pouco de nós mesmos para o personagem", completou.

"Ele [Michael] sempre nos deixava bastante livres em relação ao roteiro, e pudemos levar essa amizade externa que cresceu nos bastidores", declarou Kevin Vechiatto, sobre o fator de interação entre o elenco fora das câmeras ter ajudado bastante na hora das gravações.

"Tive muitas cenas com o Davi e Kevin, e por conta da amizade, tínhamos essa liberdade para improvisar e executar algumas ideias. Sempre fazíamos isso", comentou a atriz Lívia Silva.

Vale destacar que antes das gravações, o elenco e equipe ficaram hospedados, por quase um mês, em um hotel no interior de São Paulo, por conta do cenário de pandemia.

Sobre o Filme

Após perder sua bolsa de estudos e não ter condições para continuar estudando em sua escola, Félix (Davi Campolongo) descobre que poderá recuperar o benefício se vencer um concurso de invenções. Para isso, ele acaba tendo a ideia de procurar o próprio Albert Einstein (Norival Rizzo), que foi trazido de volta à vida por conta do Projeto Empirion. Mas ele está justamente hospedado no hotel do Pai de Maria (Pietra Quintela), que havia roubado seu projeto original e não poupará esforços para impedir isso.

A estreia está prevista para 29 de fevereiro, exclusivamente nos cinemas.

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Cotidiano

Confira o resultado da Quina no concurso 6446, nesta terça (21)

O prêmio é de R$ 700.000,00

Cotidiano

Confira o resultado da Mega-Sena no concurso 2727, nesta terça (21)

O prêmio é de R$ 37.000.000,00

©2024 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software

Newsletter