Cultura

64º Festival Santista de Teatro começa nesta quinta-feira (1º)

Edição retoma o formato presencial e traz 15 espetáculos gratuitos, de 1 a 7 de setembro

Da Reportagem

Publicado em 29/08/2022 às 12:25

Compartilhe:

Cena de "Resíduos", do Grupo Em Bando Coletivo, de Santos (SP), atração da Mostra Regional / Divulgação

Mais antigo festival de artes cênicas em atividade no país e Patrimônio Imaterial Cultural da Cidade de Santos, o FESTIVAL SANTISTA DE TEATRO [FESTA 64] atinge a sua 64ª edição retomando seu formato presencial e de volta ao mês de setembro, historicamente ligado à sua realização na cidade.

De 1 a 7 de setembro, gratuitamente, o evento reunirá 15 espetáculos em teatros, espaços públicos do Centro e outros equipamentos, como o CEU Das Artes, na Zona Noroeste.

Faça parte do grupo do Diário no WhatsApp e Telegram.
Mantenha-se bem informado.

O tema desta edição, 'Democracia Antropofágica’, busca investigar os rumos da sociedade contemporânea diante dos 70 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos, especialmente voltada para a complexidade dos desafios impostos por um novo território: o mundo digital. “O humano do século XXI continua enfrentando divisões e guerras, mas o novo real se estabelece nesta nova dimensão de tempo e espaço, inclusive delimitada pelas mídias sociais: para lá também migraram a violência, a desigualdade, a injustiça, as afrontas e as ameaças à dignidade e à liberdade de expressão”, reflete o texto de apresentação elaborado pela organização do Festival.

Este recorte pautou o processo de curadoria coletiva na seleção de dez obras que compõem a Mostra Regional (da Baixada Santista), que conta, ainda, com a participação de um espetáculo convidado. Quatro obras de outras regiões do estado, por sua vez, poderão ser assistidas pela Mostra Estadual.
 
Programação

A cerimônia de abertura do Festival acontece dia 1º de setembro, quinta-feira, às 18h45, no Teatro Guarany. Na sequência, às 19h30, será apresentado o espetáculo que abre a Mostra Estadual, “Macacos”, da Cia do Sal, de São Paulo (SP). A montagem, encenada pelo ator Clayton Nascimento, aborda o preconceito contra os povos pretos, a partir do relato de um homem-negro que busca respostas para o racismo em seu cotidiano e na história de sua comunidade.

Também compõem o recorte estadual os seguintes espetáculos: “Urubus No Ar”, do Cia Quase Cinema, de Taubaté (SP); “Menina Rabeca”, da Cia Burucutu, de Itanhaém (SP); e “Sou Mulher e não serei outra coisa”, da Cia. Bornal de Bugigangas, de Assis (SP), que também realiza oficina formativa online sobre a concepção do espetáculo.

Já a Mostra Regional reúne os grupos santistas Trupe Olho da Rua, com “Bufonarias II”; Bella Cia Teatro e Circo, com “Pescando Lendas”; Cia Teatral Cenicomania, com “A Superfantástica Caixa de Brinquedos”; TEP (Teatro Experimental De Pesquisas), com “O Homem que sonhava pernas, passos e canções”; Grupo Tescom, com “Casamento de Sangue em Santos”; Em Bando Coletivo, com “Resíduos”; e Trupe do Mar, com “Sobre as Ondas”; e ainda os espetáculos “Até que tu te tornes verde”, do Teatro do Kaos, de Cubatão (SP); “Cuipataã – Andarilhas de Uma Grande Estrada”, da U[Z]INA Coletiva, de São Vicente (SP); “EnClownsurados”, do Teatro Vinho & Alma (TEVIA), também vicentino; e “Columpio”, do Circo Rebote, de Praia Grande (SP).

A programação conta, também com uma oficina formativa da Cia. Bornal de Bugigangas, no dia 7 de setembro, às 15h, no Teatro Municipal Brás Cubas (inscrições gratuitas, por ordem de chegada). Com base em seus estudos teóricos e práticos sobre o Teatro do Oprimido, que permitem a investigação de opressões vivenciadas cotidianamente, a companhia assisense dialoga com a obra “Teatro das Oprimidas”, de Bárbara Santos, e com técnicas descritas por Augusto Boal para desenvolver o conteúdo da oficina, através de jogos teatrais e discussões.

Completam a programação um manifesto artístico pela reativação da Secretaria Municipal de Cultura de São Vicente (extinta em novembro de 2021), no dia 5 de setembro, às 13h, em frente à Prefeitura Municipal de São Vicente; e uma série de encontros e eventos ao ar livre, no Centro de Santos, sempre após a última sessão da programação diária: festa no Clube do Choro, dia 2/9, na Rua XV de Novembro, com a Roda de Samba do Ouro Verde; Futuráfica, dia 3/9, em espaço a definir; e A Praça é Nossa, na Rua XV de Novembro, no dia 6/9.

A programação completa pode ser conferida no site https://festivalsantistadeteatro.com.br/.

Festival Santista de Teatro

Criado em 1958, o FESTA é o mais antigo festival de artes cênicas em atividade do Brasil, reconhecido pelo Governo Federal com a Ordem do Mérito Cultural. Em 2020, o festival recebeu o título de Patrimônio Imaterial Cultural da Cidade de Santos, concedido pela Câmara Municipal de Santos, CONDEPASA – Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico-cultural de Santos e Prefeitura Municipal.

O evento, onde despontaram dramaturgos como Plínio Marcos e Carlos Alberto Soffredini, também se posiciona historicamente ao propor o debate e a reflexão sobre as artes e políticas culturais. Pelos seus palcos já passaram Cleyde Yáconis, Ney Latorraca, Sérgio Mamberti, Bete Mendes, Jandira Martini, Nuno Leal Maia e Alexandre Borges, entre outros.

O FESTA 64 é uma realização do Movimento Teatral da Baixada Santista e da Secretaria Municipal de Cultura – Prefeitura de Santos, com o apoio do Sesc Santos. 

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

NA CAPITAL

Adolescente rouba celular e morre atropelado por ônibus na fuga

Dois segundos após o furto o adolescente acaba atropelado por um ônibus que passava pela via, e fica preso embaixo do veículo

FIQUE ATENTO

Sistema Anchieta-Imigrantes está com operação 5x3 em vigor

Para a descida os motoristas devem usar a pista sul da Anchieta e pista sul da Imigrantes; já para subida a opção é a pista norte da Imigrantes

©2024 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software

Newsletter