Automotor

Novo Tiggo 7 Sport chega às concessionárias em março

Caoa Chery reedita a estratégia do Tiggo 5X Sport e lança a versão Sport do Tiggo 7, que se torna o utilitário esportivo médio mais barato do Brasil

Luiz Humberto Monteiro Pereira - AutoMotrix

Publicado em 10/03/2024 às 08:05

Comentar:

Compartilhe:

O Tiggo 7 Sport traz o motor 1.5L VVT turboflex, o mesmo adotado nos Tiggo 5X Sport e Pro / Divulgação

Siga as notícias do Diário do Litoral no Google Notícias.

O lançamento do Tiggo 5X Sport, em junho de 2023, revigorou a Caoa Chery. A versão de entrada do utilitário esportivo compacto da marca sino-brasileira, atualmente vendida por R$ 114.990, ampliou expressivamente a faixa de público anteriormente atendidas pela configuração Pro, oferecida por R$ 129.990, e pela híbrida leve Pro Hybrid Max Drive, por R$ 144.990. Embalado pela variante mais barata, o Tiggo 5X responde por cerca de 60% das vendas da marca. A Caoa Chery também comercializa no país os SUVs Tiggo 7 e Tiggo 8 Pro Max Drive e o sedã Arrizo 6 – montados na mesma fábrica do Tiggo 5X, em Anápolis (GO) –, além do Tiggo 8 Pro Plug-in Hybrid e do subcompacto elétrico iCar, que são importados da China – a versão híbrida plug-in do Tiggo 8 deve ter sua produção nacionalizada ainda este ano. Agora, a Caoa Chery repete a estratégia do Tiggo 5X Sport para ganhar competitividade, com o lançamento do Tiggo 7 Sport. A nova versão de entrada do utilitário esportivo médio chega às concessionárias na segunda quinzena de março, com preço de lançamento de R$ 134.990 – assume o posto de SUV médio mais barato do Brasil. O objetivo da Caoa Chery com o novo lançamento é atrair um público não atendido pelas configurações Pro Max Drive e pela híbrida leve Pro Hybrid Max Drive do Tiggo 7, ambas oferecidas por R$ 169.900.

Com 25 mil unidades comercializadas desde seu lançamento, em 2019, o Tiggo 7 recebeu na configuração Sport uma ampla reengenharia para ocupar uma faixa de preço R$ 35 mil abaixo das versões Pro Max Drive. Preserva os mesmos 4,50 metros de comprimento, 1,84 metro de largura, 1,70 metro de altura e 2,67 metros de entre-eixos das versões mais caras e não abriu mão do visual imponente, já que o design sempre foi um ponto valorizado do Tiggo 7. A proeminente lateral da Sport é marcada pelo visual robusto das rodas de liga de 18 polegadas com design exclusivo. O carro conta com rack de teto, antena tipo barbatana de tubarão e uma moldura cromada única ao redor dos vidros. O design traseiro traz aerofólio, “brake light”, lanternas com luz de posição panorâmica em leds e luzes de neblina.

Faça parte do grupo do Diário no WhatsApp e Telegram.
Mantenha-se bem informado.

Se em termos visuais as mudanças são discretas, no “powertrain” são bastante expressivas. O 1.6 TGDi a gasolina com 187 cavalos e 28 kgfm que move o Tiggo 7 Pro Max Drive dá lugar no Tiggo 7 Sport ao motor 1.5L VVT turboflex, o mesmo adotado nos Tiggo 5 Sport e Pro, que entrega 150 cavalos (etanol) e 147 cavalos (gasolina) a 5.500 rpm e 21,4 kgfm de torque de 1.700 a 4 mil rpm. E a transmissão automática DCT7 de dupla embreagem do Tiggo 7 Pro Max Drive é substituída no Sport por um CVT de 9 velocidades simuladas, também herdado dos Tiggo 5X Sport e Pro. Segundo o Inmetro, o Tiggo 7 Sport tem consumo de 8,1 km/l na cidade e 8,5 km/l na estrada com etanol – quando abastecido com gasolina, faz 11,1 km/l na cidade e 11,2 km/l na estrada. Apesar da nova aplicação de motor e transmissão, o novo modelo mantém a alavanca do tipo “joystick”, que permite trocas manuais.

Na lista de equipamentos de série, foram preservados no Tiggo 7 Sport os itens mas básicos da versão Pro Max Drive, como suspensão independente e freios a disco com ABS e EBD nas quatro rodas, controle eletrônico de estabilidade e tração, sistema auxiliar de partida em aclives, setas nos retrovisores, faróis full-led, luzes de rodagem diurna e auxiliares de neblina com assistência para curvas, todos em leds. Também está no modelo a nova grade dianteira “Big Diamond”, implementada a partir de janeiro deste ano em toda a linha de SUVs produzida na fábrica de Anápolis. Os seis airbags – frontais, laterais e de cortina – mantêm o padrão do resto da linha Tiggo 7.

 
Contudo, as múltiplas tecnologias de assistência ao motorista, que são destaque no Tiggo 7 Pro Max Drive, não aparecem no Tiggo 7 Sport. Em relação à versão mais cara, a nova configuração de entrada deixa de oferecer alerta de abertura de portas, assistência de mudança de faixa, monitoramento de ponto cego (BSD), assistente de congestionamento (acelera e freia o veículo automaticamente conforme a necessidade, mantendo a distância do carro da frente), alertas de distância frontal (FDMe colisão frontal com acionamento automático dos freios e de saída de faixa, assistência de permanência em faixa (mantém o veículo na faixa da estrada ativamente, virando o volante de forma autônoma), alerta de colisão traseira, frenagem automática de emergência para pedestres e ciclistas, alerta de tráfego cruzado traseiro e controle inteligente do farol alto (identifica veículos vindo em sentido contrário e baixa o farol alto para não ofuscar os outros motoristas). O teto solar panorâmico e a câmera 360 graus da versão Pro Max Drive também estão ausentes na Sport.
 
Um dos pontos fortes do Tiggo 7 Sport é o porta-malas, o maior da categoria de SUVs médios no Brasil, com capacidade para 525 litros – 50 litros a mais em comparação ao do Tiggo 7 Pro Max Drive, por conta da retirada de uma tampa que torna o fundo do bagageiro mais plano. A nova versão está disponível nas cores branco perolizado e preto e cinza metálicos. A Caoa Chery anunciou apenas o preço de lançamento do Tiggo 7 Sport, porém, o preço final não foi revelado. A garantia é de três anos para o veículo e de cinco anos para o motor e o câmbio. A expectativa da Caoa Chery é passar a vender cerca de 2 mil Tiggo 7 por mês – mais do que dobrando, assim, a média de vendas atual.
 
Experiência a bordo
Respeito aos padrões

O Tiggo 7 Sport preserva as dimensões internas e o bom padrão de acabamento das versões mais caras do SUV médio. No acabamento interior, predomina a cor preta, a mesma adotada nos bancos, com ajustes elétricos para o do motorista e do passageiro da frente e regulagem lombar para o do condutor, revestidos em acabamento que simula couro. O volante multifuncional com base reta tem revestimento premium com costura aparente.

Citroën Aircross 7 chega ao Brasil

A alavanca de câmbio automático do tipo “joystick” habitual nos Tiggo marca presença no console central. Uma luz ambiente multicolorida está presente no habitáculo e no painel de instrumentos digital colorido em tela de LCD/TFT de 12,3 polegadas. A central de multimídia com tela sensível ao toque de 10,25 polegadas pode ser acessada via Bluetooth com os aplicativos Android Auto e Apple CarPlay. O ar-condicionado digital eletrônico tem saída também para os bancos traseiros.

Primeiras Impressões
Sobre o custo do benefício

Franco da Rocha/SP - O novo centro de distribuição de peças da Caoa, localizado a 50 quilômetros de São Paulo, na cidade de Franco da Rocha, foi o lugar escolhido para a apresentação do novo Tiggo 7 Sport. O local pretende atender às demandas da rede de concessionárias da Caoa Chery e dos modelos Hyundai e Subaru comercializados pela Caoa em todo o Brasil. Com uma área construída de 22 mil metros quadrados, o centro de distribuição armazena atualmente cerca de 1,8 milhão de peças. O teste de apresentação da versão Sport do Tiggo 7 consistiu em somente duas voltas em torno das edificações, em um trajeto que pode ser cumprido em pouco mais de cinco minutos. Apesar de curtíssimo e com restrições de velocidade, o circuito incluiu uma avaliação de frenagem brusca – na qual os freios a disco nas quatro rodas com sistema antitravamento (ABS) e distribuição eletrônica da força (EBD) pararam o carro de forma equilibrada, dentro do previsível. Também fez parte do trajeto de apresentação um pequeno ‘slalom’, no qual a direção elétrica bem balanceada e o sistema de controle de tração (TCS) permitiram passar equilibradamente e sem dificuldades. O bom torque de 21,4 kgfm aparece já em baixas rotações.

Testamos o GWM Ora 03; confira resultados

Se uma avaliação dinâmica mais aprofundada não foi viável, as informações disponíveis sobre o Tiggo 7 Sport permitiram algumas conclusões, A própria Caoa Chery explica que “a dirigibilidade do Tiggo 7 Sport é ainda mais focada no conforto”. De fato, a troca do vigoroso “powertrain” composto pelo motor 1.6 TGDi a gasolina com 187 cavalos e 28 kgfm com transmissão automática DCT7 de dupla embreagem adotado no Tiggo 7 Max Drive pelo motor 1.5L VVT turboflex de 150 cavalos e 21,4 kgfm acoplado a um CVT de 9 velocidades simuladas do Tiggo 7 Sport indica que a nova versão de entrada não tem mesmo pretensões de repetir a performance dinâmica da variante “top”. A supressão das tecnologias de assistência ao motorista Max Drive representam outra redução nos padrões qualitativos do SUV. Porém, como tais “baixas” vieram acompanhadas de uma expressiva diminuição de preço na ordem de 20%, o novo Tiggo 7 Sport deverá cumprir a função de ampliar a base de consumidores do SUV médio da Caoa Chery. O preço de R$ 134.990 se posiciona tão abaixo do praticado no segmento de SUVs médios que atrairá a atenção de clientes habituais de concorrentes líderes de vendas, como o Jeep Compass (parte de R$ 184.990 na versão Sport) e o Toyota Corolla Cross (começa em R$ 162.590 na variante XR). E talvez o Tiggo 7 Sport conquiste olhares cobiçosos até dos que procuram as versões mais equipadas dos SUVs compactos, todas com preços bem próximos ao do novo modelo da Caoa Chery.

Ficha Técnica
Caoa Chery Tiggo 7 Sport

Motor: 1.5 TCI VVT turboflex, 4 cilindros, 16 válvulas, injeção eletrônica MPI
Potência: 150 cavalos (etanol) / 147 cavalos (gasolina)
Torque: 21,4 kgfm (etanol e gasolina)
Injeção eletrônica: MPI (Mult Point Injection)
Transmissão: tipo CVT (9 marchas simuladas)
Tração: dianteira
Direção: assistência elétrica progressiva
Suspensão: dianteira independente do tipo MacPherson e traseira independente tipo multilink
Rodas e pneus: rodas de liga leve “Sport” aro 18 com pneus 225/60 R18
Dimensões: 4,50 metros de comprimento, 1,84 metro de largura, 1,70 metro de altura, 2,67 metros de entre-eixos
Tanque de combustível: 51 litros
Porta-malas: 525 litros
Peso em ordem de marcha: 1.466 quilos
Preço: R$ 134.990 (preço de lançamento)

Leia esta matéria também na Gazeta de S. Paulo

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Esportes

Porto de Santos pode fechar patrocínio com o Alvinegro Praiano; entenda

Valor será aplicado nas categorias de base e na equipe profissional

Cotidiano

Três remédios já estão contaminando o mar do Litoral de SP; saiba quais são

Medicamentos são os mais comuns e mais procurados em farmácias e, provavelmente, você os têm aí na sua 'caixa de remédios'

©2024 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software

Newsletter