Turismo - Natureza em família

Os acampamentos que antes recebiam adolescentes no verão se reinventaram; em locais cheios de verde, eles se tornaram opções para bons passeios

Comentar
Compartilhar
25 OUT 2020Por Gazeta de S. Paulo11h20
Em Juquitiba, o local já tem as barracas montadas, basta chegar e se instalarFoto: Ícaro/Go Outside

Por Vanessa Zampronho

Se há um lugar que pais e filhos se dão bem para viajar, esses locais são os acampamentos, ou campings. Com hospedagens mais simples e em contato direto com a natureza, o passeio promete muitas atividades ao ar livre, o silêncio do interior e uma paisagem cheia de verde. Veja abaixo opções da Gazeta de S.Paulo.

Acampamentos são, via de regra, locais para onde crianças e adolescentes costumam viajar nas férias. Sob a vigilância constante de monitores, baixinhos - e nem tanto - se divertem à vontade. Mas com pandemia e o distanciamento social, essas viagens ficaram suspensas.

É aí que acontece o pulo do gato: os acampamentos se adaptaram à nova realidade e abrigam, agora, famílias inteiras, que podem aproveitar esse momento juntos para terem experiências bem diversas das que enfrentaram na quarentena, quando muitas delas conviveram meses dentro de casa sem poder sair.

Aliás, a ideia do camping é essa: de ter alojamentos (tanto em forma de barracas ou de quartos) bem perto de árvores e mata mais fechada, mas com conforto como chuveiros aquecidos, tomadas elétricas, estacionamento e um local para as refeições.

 

No interior de São Paulo, a cidade de Socorro, perto da divisa com Minas Gerais, é conhecida pela produção de malhas, e banhada por três grandes rios - o local faz parte do Circuito das Águas Paulista - e famosa também pelo ecoturismo, especialmente o rafting (descer por corredeiras em botes infláveis), canoagem, trilhas, rapel e escalada.

Um desses acampamentos é o Valle das Águas, que fica a cinco minutos do centro de Socorro, e está dentro de uma área de 1200 metros quadrados. O Valle tem uma nascente de água mineral, responsável pelo abastecimento do camping. Podem levantar acampamento - literalmente - quem tem barraca, ou quem vem de trailer ou motorhome. Mas quem não tem nada disso e quer aproveitar esse clima mais rústico não tem problema: o camping tem também barracas, colchões, iluminação e piso feito com pallet. O café da manhã está incluso na estadia, e ele é servido em uma cesta de piquenique.

Outro camping de Socorro é o Parque Vale das Pedras, bem no meio da Mata Atlântica. Por conta dessa localização, o local conta com várias quedas d'agua e trilhas ecológicas no meio do mato. De qualquer lugar dá para ver as montanhas da Serra da Mantiqueira, uma paisagem difícil de esquecer, e um clima bem ameno. Há infraestrutura para acampar com barracas, como chuveiros aquecidos, tomadas e estacionamento, além de turismo de aventura, como cavalgada, trilhas, caminhadas e arco e flecha.

Também na Serra da Mantiqueira, a cidade de São Bento do Sapucaí guarda um dos acampamentos mais antigos em atividade no Brasil, o Paiol Grande. É um dos mais tradicionais: gerações de famílias vão para lá para passar feriados e finais de semana. A hospedagem é feita em chalés, que acomodam até dez pessoas, com cama de casal e beliches. Com a pandemia, os horários das atividades (cavalgada, piscina, caiaque, patinação, gincanas) são agendados, assim como as trilhas. Na hora das refeições, há uma mesa reservada para cada chalé.

Em Juquitiba, perto da região metropolitana, tem o Acampamento de Aventura Go Outside, com barracas que já estão montadas. Atualmente, a estadia é de dois dias, repletos de atividades para os pequenos e os grandinhos. Canoagem, passeios na cachoeira, fogueira, churrasco no estilo fogo de chão, e até trilhas noturnas estão no roteiro, além de chuveiros, refeitório e tomadas. Tudo para uma temporada inesquecível no meio da natureza!