Guarujá se organiza para implantar Turismo Rural

Uma visita técnica em propriedades agrícolas analise as potencialidades da Cidade nesse segmento

Comentar
Compartilhar
20 DEZ 201316h02

Reconhecida nacionalmente por suas belas praias que atraem turistas de todas as partes, Guarujá agora estuda criar um novo nicho para o turismo da Cidade: o rural. Na última terça-feira (17), técnicos das secretarias municipais de Turismo, Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico e Planejamento, realizaram visita técnica nas propriedades agrícolas de Guarujá, para diagnosticar as potencialidades de implantação do Turismo Rural.

Para o secretário municipal de Turismo, José Carlos Rodriguez este tipo de turismo, embora novo no Brasil, vem sendo praticado amplamente. “O segmento vem sendo explorado com sucesso, em países da Europa como Espanha, Portugal, França, Itália e nos Estados Unidos e hoje é um dos focos de atenção da Associação de Prefeitos de Estâncias – APRECESP, fato que pode atrair investimentos do Governo Estadual, para nosso Município”, disse.

Na região do Rabo do Dragão, nas proximidades das marinas, residem, desde meados de 1940, sete famílias de agricultores de origem japonesa e uma portuguesa conta Kátia Akemi Unten Sasahara. “Sou a terceira geração”, revela.

Da época da colonização pelas famílias japonesas, restam duas casas de madeira em estilo nipônica, que mesmo sem a devida conservação; por si só, constituem atrativo turístico e cultural. Oito nascentes de águas límpidas abastecem a área e as plantações. E seus córregos podem se observados com facilidade.

Na área cultivada de aproximadamente 44 hectares, há o plantio de banana, palmito da espécie pupunha e açaí, chuchu, alface, pimenta, mandioca, rúcula e couve. Dentre as técnicas agrícolas, destaque para o plantio convencional e a hidropônica (técnica de cultivar plantas sem solo, ou seja, suspensas). A pupunha e o açaí são coletados respeitando um plano de manejo ambiental. Toda a produção é destinada á hotéis da Cidade e merenda escolar na região.

O apoio técnico aos agricultores de Guarujá é realizado por agrônomos da Coordenadoria de Apoio Técnico da Secretaria Estadual de Agricultura.

Segundo Silvia Regina Cabral, engenheira agrônoma e diretora de Planejamento Turístico e Estratégico da Prefeitura, a área apresenta um forte potencial turístico, sendo muito adequado para a Terceira idade, pois o percurso é pequeno, plano e seguro. “A cultura tradicional e a serenidade do povo japonês, se adequa ao perfil deste público”, explicou.

Nas próximas semanas um projeto turístico preliminar será analisado por membros das equipes que efetuaram o diagnóstico. Será submetido à apreciação da colônia japonesa e posteriormente, as agências de turismo receptivo serão convidadas a conhecerem o local e os agricultores, para possível inserção em seus pacotes turísticos.