SABESP AGOSTO DESK TOPO
SABESP AGOSTO MOB

Cuba reabre as praias para turistas

País caribenho vai abrir suas fronteiras para viajantes internacionais a partir de julho, mas só depois que fizerem o teste de Covid-19

Comentar
Compartilhar
28 JUN 2020Por Da Reportagem10h10
Praia Cayo Guillermo, em CubaFoto: VITRALDRUM

Por Vanessa Zampronho

O cenário único de Cuba, os carros dos anos 50 e 60, a arquitetura espanhola e o clima litorâneo ficaram meses sem receber turistas por causa da pandemia do coronavírus - o turismo foi um dos setores mais afetados pela Covid-19. Mas o sucesso na contenção da doença entre os moradores permitiu ao governo cubano planejar a reabertura das viagens internacionais a partir de julho.

De acordo como governo da ilha caribenha, a retomada vai ser gradual: somente as regiões de Cayo Largo, Cayo Coco, Cayo Guillermo, Cayo Cruz e Cayo Santa María (cayo significa "ilhota" em espanhol). A capital, Havana, ainda não está aberta aos turistas, por ter sido o epicentro da Covid-19 no país e ainda apresentar pequenos surtos da doença. Cuba registrou, até 22 de junho, pouco mais de 2.300 casos de Covid-19, com 85 mortes.

CAYO COCO. Fica ao norte da ilha de Cuba, e chama a atenção pela areia branca e água cor turquesa. Como se não bastassem essas belezas naturais, a ilhota tem também pântanos e lagoas, que abrigam animais como o íbis-branco e flamingos. A rede hoteleira é muito bem estruturada para receber os turistas.
O segredo de Cuba para evitar que o coronavírus se alastrasse foi o controle dos pacientes assintomáticos. Os que receberam o diagnóstico positivo e não tinham sintomas foram isolados, e as pessoas que tiveram alguma forma de contato com as que foram contaminadas também eram monitoradas. Agora, hotéis e aeroportos passam por um processo intenso de desinfecção, e estão recebendo obras para reforma e ampliação dos espaços e receber os primeiros turistas. Outra providência das autoridades cubanas é limitar a capacidade hoteleira: serão menos hóspedes permitidos por estabelecimento. E a redução pretende ser significativa: somente 50% das atuais vagas estarão disponíveis para os turistas - que vão também passar por monitoramento constante para detectar a presença de coronavírus.

Afinal, os atrativos da ilha enchem os olhos mesmo: praias com água azul turquesa, areia branca e sol praticamente o ano todo reuniu mais de 4 milhões de turistas em 2019, fazendo do turismo uma das principais fontes de renda do país. Cayo Largo, por exemplo, fica ao sul da ilha, e tem praias compridas, com areia branca e água transparente, como a Playa Los Cocos, a Playa Blanca e a Playa Lindarena. Na Playa Tortuga é onde as tartarugas marinhas depositam seus ovos.

 

CAYO LARGO. A ilhota fica ao sul de Cuba, e tem três praias muito famosas, as Playas Los Cocos, Blanca e a Lindarena. Pela cor da água, o mergulho é uma das atividades mais bem-sucedidas do local, e é possível ver corais, tartarugas e peixes com muita facilidade.
Já a ilha de Cayo Coco fica ao norte de Cuba, e tem um pouco de tudo. Além das praias paradisíacas, tem recifes de corais e pântanos, que recebem a visita de pássaros como os flamingos e o íbis-branco. A pequena Cayo Guillermo fica ao lado de Cayo Coco, e também tem as mesmas belezas naturais. A ilha Cayo Santa María, mais ao norte, já perto do arquipélago das Bahamas, é a que tem uma das melhores infraestruturas turísticas, com grandes resorts - mas com um enorme cuidado com o meio ambiente.

Como chegar às ilhas

Embora as ilhotas de Cayo Largo e Cayo Coco tenham aeroportos, eles não recebem grandes aviões - os voos com turistas internacionais vão até Havana. Mas a cidade não figura entre as que estão aptas ao turismo devido ao coronavírus - mas é de lá que saem os aviões menores que vão até estes locais. Dessa forma, é importante, ao fazer a reserva com o hotel, verificar os voos disponíveis para os Cayos e não ser pego de surpresa.

É possível também ir de ônibus a estas ilhas, e em alguns casos, a viagem sai ainda mais em conta. Já as ilhotas de Cayo Guillermo, Cayo Cruz e Cayo Santa María são ligadas às demais por estradas conhecidas como pedraplén - são aterros feitos em cima do mar. Os ônibus saem de Havana também, mas se quiser dá para ir de táxi, o que encarece um bocado a viagem.

É importante notar os novos protocolos sanitários ao chegar aos aeroportos. Medição de temperatura, uso de álcool em gel e lotação da aeronave agora fazem parte da rotina. E acompanhe o noticiário, afinal, a amplitude do coronavírus é extremamente dinâmica. No caso de mudanças no regime turístico de Cuba, como o fechamento dos aeroportos, as agências de viagem e companhias aéreas devem reagendar as viagens sem custos adicionais.