SABESP AGOSTO DESK TOPO
SABESP AGOSTO MOB

Cidades brasileiras já começam a receber visitantes: veja algumas opções

Proprietários de hotéis, secretários de turismo e empresários se organizaram para voltar a receber os turistas

Comentar
Compartilhar
05 JUL 2020Por Da Reportagem10h10
Perto da divisa com Minas Gerais, Socorro tem turismo ecológico, rural, o de aventura e é a capital do tricô e malhaFoto: DIVULGAÇÃO

Por Vanessa Zampronho

Na quarentena, toda a rotina mudou: do trabalho às viagens, praticamente tudo foi afetado pela pandemia do coronavírus. Proprietários de hotéis, secretários de turismo e empresários do setor das cidades e estados precisaram se organizar para voltar a receber os turistas. "Todos têm que se preparar. Funcionários vão usar máscaras, capacetes e luvas. Restaurantes vão colocar as mesas a dois metros de distância umas das outras. Enquanto não tivermos uma vacina, é o novo normal", afirma o presidente da Associação Brasileira dos Municípios de Interesse Turístico (Amitur), Jarbas Favoretto.

MONTE VERDE. A 170 km de São Paulo, o distrito da mineira Camanducaia reserva uma bela paisagem entre as montanhas. Um dos pontos que foram reabertos desde o dia 11 de junho foi a Trilha da Pedra Redonda, que funciona apenas às sextas, sábados, domingos e feriados, das 9h às 17h30, com quatro passeios diários - o intervalo entre um e outro é de 15 minutos. Segundo a Move (Agência de Desenvolvimento de Monte Verde e Região), é obrigatório contratar uma agência de passeio para acessar a trilha, e os carros não podem entrar.a às sextas, sábados, domingos e feriados, das 9h às 17h30. Carros ainda não podem entrar no local, e apenas 15 pessoas por vez podem entrar. A natureza também ajuda em algumas atividades mais radicais. Há vários parques, fazendas e hotéis que oferecem a tirolesa (foto) entre suas atrações, que também estão disponíveis aos visitantes.
 

SOCORRO. Perto da divisa com Minas Gerais, a cidade tem turismo ecológico, rural, o de aventura e é a capital do tricô e malha. Hotéis com menor capacidade de atendimento e protocolos próprios de higiene foram adotados para trazer os turistas de volta. A cidade paulista está dando as boas-vindas aos visitantes. É uma das referências nacionais em acessibilidade, por ter adaptado muitos dos seus atrativos a pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida. O município desenvolveu protocolos próprios para conviver com a pandemia: lotação reduzida dos hotéis e lojas, utilização de máscaras pelos funcionários e turistas e moradores, álcool em gel à disposição, higienização constante de áreas comuns são algumas das orientações.

CAMPOS DO JORDÃO. A charmosa cidade na Serra da Mantiqueira é famosa pelo frio, clima europeu e a enorme área verde - são 290 quilômetros quadrados de natureza e ar puro. Os hotéis estão funcionando com 60% da capacidade, e um deles, o Toriba, possui chalés que ficam separados - o que evita o contato entre os hóspedes. Campos do Jordão é um dos locais mais visitados do Estado. O Parque Estadual Campos do Jordão, conhecido como Horto Florestal, ainda está fechado, mas há hotéis que vêm funcionando, com 60% da capacidade. Um deles é o Toriba, um dos mais tradicionais da cidade. "Os chalés são separados, que não possuem ar condicionado, e estão em uma área verde de 2 milhões de metros quadrados, com 18 km de trilhas. Os hóspedes nem precisam sair do hotel", diz Aref Farkouh, proprietário do hotel e presidente da Associação dos Amigos de Campos do Jordão (Ame Campos). Aos poucos as viagens começam a voltar.