Aquário produz ‘picolé de peixe’ e gelo para o leão-marinho

Tem itens novos no cardápio do leão-marinho Abaré-Inti, a principal atração do Aquário: picolé de peixe e gelo.

Comentar
Compartilhar
20 JAN 201411h07

Tem itens novos no cardápio do leão-marinho Abaré-Inti, a principal atração do Aquário: picolé de peixe e gelo. Oferecidos de forma esparsa ao longo do ano, o fornecimento agora é mais frequente, sobretudo quando há sucessão de dias com temperaturas mais altas.

Ele é o único animal a receber tratamento diferenciado, uma vez que a água dos tanques oceânico, destinado a peixes de grande porte, e dos tubarões é mantidas entre 20º e 22º, graças ao sistema de refrigeração com água gelada (chiller). Na natureza, os animais procuram lugares mais frios quando se sentem incomodados com a temperatura da água, que os torna mais agressivos. “Eles podem até parar de se alimentar”, frisou a veterinária Cristiane Lassálvia.

De acordo com o biólogo Demétrio Martinho, o animal recebe gelo com mais frequência do que o picolé. “Ele gosta de mastigar gelo e, por ser produzido com água doce, pode ser que contribua para hidratá-lo com mais rapidez”, acredita. De qualquer forma, explicou, as pedras de gelo representam mais um divertimento. “Elas flutuam e acabam por se transformar em brincadeira para o leão-marinho.”

Independentemente da possível hidratação, a veterinária diz que tanto o picolé como o gelo representam, na verdade, um enriquecimento comportamental para o leão-marinho. “Ao introduzirmos algo diferente no ambiente em que vive, ele se torna mais ativo”.