Vendas de smartphones dobram em 2012

Um levantamento revelou que as vendas originadas de dispositivos móveis dobraram entre janeiro e novembro deste ano.

Comentar
Compartilhar
27 DEZ 201207h30

Fazer compras por meio de smartphones e tablets está se tornando uma prática mais comum no Brasil. Um levantamento da Câmara Brasileira de Comércio Eletrônico - camara-e.net -, que considera números fornecidos por grandes varejistas, revelou que as vendas originadas de dispositivos móveis dobraram entre janeiro e novembro de 2012. Elas responderam, em média, por 10% do total de compras realizadas online no mês passado, ante 5% do início do ano.

O iPad foi o aparelho mais usado na hora da compra. Segundo o estudo, 51% das vendas partiram do tablet da Apple. Já o iPhone foi responsável por 20%, e outros aparelhos - entre eles os de sistema operacional Android -responderam por 29%. A pesquisa leva em conta as compras feitas nos sites das companhias ou nos aplicativos disponíveis para download nas lojas AppStore, no caso da Apple, e Google Play, no Android.

O coordenador do Comitê de Varejo da camara-e.net, Fábio Pereira, diz que a adoção significativa de smartphones no País (hoje são cerca de 28 milhões de unidades, segundo a pesquisa Our Mobile Planet) contribui para esse cenário. "A venda por dispositivos móveis é uma tendência muito forte, até mais que o social commerce", diz.

Social commerce é o termo que define o comércio feito nas redes sociais. Nos últimos dois anos, muito se falou sobre a criação de lojas dentro do Facebook. Mas essa modalidade não tem se mostrado eficiente e esbarra na questão da resistência do usuário a iniciativas que fogem do intuito de socializar.

Quatorze companhias participaram do levantamento da camara-e.net, entre elas Americanas.com, Fnac, Livrarias Cultura e Saraiva, Nova Pontocom, Walmart e Magazine Luiza.

A pesquisa leva em conta as compras feitas nos sites das companhias (Foto: Divulgação)

Startups

As promessas do mercado de pagamento móvel têm estimulado a criação de empresas especializadas em compras via celular. Há startups brasileiras se concentrando no desenvolvimento de aplicativos semelhantes ao Square (aceito em lojas Starbucks, nos EUA) e aplicativos que permitem a compra por meio de códigos impressos em jornais, panfletos ou sites.

Segundo a empresa de pesquisa Gartner, 10 milhões de pessoas farão compras por tablets e smartphones em 2013 na América Latina.