SIM registra 441 ocorrências em 30 dias de funcionamento

O sistema, que é uma parceria da Prefeitura com a Polícia Militar, Guarda Municipal e CET-Santos, começou a operar no dia 18 de dezembro

Comentar
Compartilhar
02 MAR 201322h00

Em um mês de funcionamento a Central do Sistema Informatizado de Monitoramento (SIM),  da Secretaria municipal de Segurança Pública, registrou 441 ocorrências, em Santos. O sistema,  que é uma parceria da Prefeitura com a Polícia Militar, Guarda Municipal e Companhia de Engenharia de Tráfego (CET-Santos), começou a operar no dia 18 de dezembro.

Entre as principais ocorrências registradas estão o porte de entorpecentes, a presença de pedintes nas vias públicas, população de rua, cães na faixa de areia e acidentes de trânsito. “Em 30 dias, o maior número de ocorrências foi de porte de entorpecentes”, afirmou o secretário de Segurança Pública, Renato Penteado Perrenoud.

Segundo ele, o Emissário Submarino foi o local com maior número de registros, mais de 100 ocorrências. “Já reforçamos a vigilância no local com a ajuda da Polícia Militar”.

O monitoramento é feito por 20 câmeras instaladas em toda a orla da praia e mais cinco, no Centro. A central foi implantada com investimentos do Banco do Brasil, da ordem de R$ 1,5 milhão.

Segundo Perrenoud, neste primeiro mês já foi possível avaliar o aumento da segurança coibindo roubos e furtos na orla da praia. “E também graças ao sistema, identificamos cinco foragidos da Justiça que foram presos, além da apreensão de armas de suspeitos detectados pelas câmeras. As gravações do SIM também servem de apoio às investigações das Polícias Civil e Militar. As fitas são guardadas durante um mês”.

Os monitores trabalham em regime de turno de seis horas e cada um opera quatro câmeras. “As 20 câmeras são suficientes para fazer a vigilância de toda a orla devido a sua capacidade de zoom”, disse o prefeito, João Paulo Tavares Papa.

O prefeito disse ainda que pretende ampliar o serviços para a Zona Leste, mas depende de parceiros para a aquisição de novas câmeras. “Já estamos buscando parcerias junto aos comerciantes dos bairros e bancos para investirem na compra de mais equipamentos para essas áreas, assim como firmamos a parceria com o Banco do Brasil para esta primeira etapa.