X
Tecnologia

Nasa se prepara para desistir de mais longevo jipe em Marte

O Spirit, explorando a cratera Gusev, foi o primeiro a falhar, depois de enfrentar um problema de locomoção em 2009 e deixar de se comunicar com a Terra, no ano seguinte.

fim está próximo para a missão do mais longevo jipe robótico a operar em Marte. / LonesomeCrow/Deviant Art

O fim está próximo para a missão do mais longevo jipe robótico a operar em Marte. O Opportunity está sem contato com a Terra desde o dia 13 de junho, após uma tempestade de poeira, e a Nasa já fala em interromper novas tentativas de comunicação.

Tempestades desse tipo - por vezes capazes de engolfar o planeta inteiro - são comuns em Marte. A poeira bloqueia de tal modo a luz solar que equipamentos que dependem dela para gerar eletricidade sofrem blecautes.

Em julho de 2007, o Opportunity e seu "irmão gêmeo", o Spirit, enfrentaram uma tempestade de poeira global que poderia ter encerrado a missão ali mesmo. Ambos estavam em Marte desde janeiro de 2004, e expectativa original é a de que operassem por apenas três meses. Não só ambos trabalharam por anos a fio como sobreviveram à primeira tempestade.

O Spirit, explorando a cratera Gusev, foi o primeiro a falhar, depois de enfrentar um problema de locomoção em 2009 e deixar de se comunicar com a Terra, no ano seguinte.

O Opportunity, num terreno mais clemente, teve durabilidade maior e em 2014, depois de completar dez anos em Marte, tornou-se o jipe robótico espacial com maior distância percorrida, ultrapassando o Lunokhod 2, soviético, que em 1973 avançou por 39 km no solo lunar. Até a perda de contato, em junho, seu odômetro marcava 45,16 km.

No fim de agosto, a tempestade começava a se dissipar, momento em que a Nasa intensificou as tentativas de contato. Nada. No início de outubro, as condições atmosféricas já havia voltado completamente ao normal, mas só se ouviu silêncio do pequeno jipe.

A esperança vai se esvaindo. A essa altura, os engenheiros consideram provável que a redução da energia a níveis mínimos possa ter levado o Opportunity a sofrer danos em seus circuitos que impeçam uma recuperação. É possível que o robô tenha literalmente "morrido de frio".

A Nasa vai continuar "na escuta" por mais alguns dias, e se nada for recebido, declarará a missão concluída -até porque a agência já começa a focar suas atenções no pouso da sonda marciana InSight, em 26 de novembro.

O Opportunity foi o primeiro jipe robótico a detectar em solo marciano evidências mineralógicas de que água correu pela superfície do planeta no passado e estabeleceu recordes de durabilidade e distância percorrida que não serão facilmente batidos.

A bola agora está com o Curiosity, há pouco mais de seis anos em Marte, com 18,6 km percorridos.

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

SANTOS

Estudantes vencem mostra científica do Butantan com trabalho sobre dignidade menstrual

Dois trabalhos desenvolvidos nas escolas municipais conquistaram o primeiro e segundo lugares na I Mostra Científica do Instituto

Procon pede explicações da Zara após caso 'Zara zerou' com clientes negros

O Procon vai solicitar informações sobre a política de treinamento que a Zara aplica aos funcionários e sobre as medidas de conscientização

©2021 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Layout

Software