Tribunal de Justiça marca audiência para o dia 23

Servidores judiciários participaram de assembleia em frente aos fóruns de Santos e São Vicente ontem para discutir a campanha salarial e uma possível paralisação dos serviços, no mês de agosto

Comentar
Compartilhar
27 JAN 201320h57

Segundo o presidente da Associação de Base dos Servidores e Funcionários do Poder Judiciário (Assojubs), Hugo Coviello, o objetivo das assembleias que estão sendo realizadas nas comarcas é sensibilizar os servidores quanto às reivindicações da categoria e para a adesão ao movimento de greve.

De acordo com Coviello, em seis meses de campanha salarial houve apenas uma reunião de negociação com o Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo. “Nossa data base é em março e nenhuma contraproposta foi apresentada pelo Tribunal até agora”.  
 
Segundo nota enviada pela Assojubs, a categoria reivindica reposição salarial de 14,69% e as mobilizações que estão sendo realizadas são para ”denunciar irregularidades apuradas pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) no Tribunal paulista, no escândalo dos auxílios voto dos juízes da 1ª Instância nos processos da 2ª Instância (valores pagos em depósitos diretos em conta-corrente, sem ir na fonte)”.

Coviello adiantou ontem ao DL, que uma audiência foi marcada para o dia 23, pelo Tribunal de Justiça, na sede da OAB, na Capital Paulista. “Esperamos que essa audiência seja para discutir a campanha salarial porque a nossa data base já está vencida há três meses”.

Coviello estima que aproximadamente 100 servidores tenham comparecido à assembleia de ontem, no palácio da Justiça.

Ato na Capital

Hoje, os servidores do judiciários e suas associações promoverão um ato de protesto, a partir das 14 horas, na Capital paulista. A concentração será na Praça João Mendes, em frente a um dos maiores fóruns do Estado.