Trabalhadores da Libra terão reajuste de 5%

Trabalhadores vinculados da Libra Terminais que atuam na operação de empilhadeiras, pórticos e RTGs terão reajuste salarial de 5%, retroativo a 1º de março

Comentar
Compartilhar
31 JAN 201323h10

O acordo coletivo válido por dois anos foi firmado entre o Sindicato dos Operadores de Equipamentos Portuários (SINDOGEESP) e a Libra.

O acordo

O acordo, que terá vigência até o dia 28 de fevereiro de 2011, determina, além do reajuste, o pagamento de adicional noturno, jornada de trabalho de seis horas e vale-refeição de 350.

De acordo com o SINDOGEESP, Durante as negociações, ficou acordado entre as partes, ainda, a garantia de composição de equipes e a manutenção do emprego dos trabalhadores que estão perto da aposentadoria.

O presidente do SINDOGEESP, Guilherme do Amaral Távora, destacou que em março do próximo ano uma nova negociação será realizada para fazer a revisão das cláusulas econômicas.

ADM

O sindicato renovou também o acordo coletivo com a ADM para os operadores vinculados. O reajuste retroativo a outubro de 2008 foi de 7,04%. Além da manutenção dos benefícios já adquiridos, os trabalhadores vão receber R$ 363 de vale-alimentação. Já para os trabalhadores avulsos, o aumento salarial foi de 6,24%, retroativo a 1º de março.

Cosan

Com a Cosan, o sindicato fechou o seguinte acordo para os operadores vinculados: os trabalhadores recebem 2,5%, retroativo a 1º de fevereiro, e mais 2,5% a partir de 1º de agosto deste ano. O vale-refeição a partir de agosto passa para R$ 15,20. A vigência do acordo coletivo é até 31 de janeiro de 2010.

Nacional

Os operadores de pá carregadeira vinculados terão aumento salarial de 4,5%, retroativo a 1º de março, e vale-refeição de R$ 12. A validade do acordo é até 31 de janeiro de 2010.

Tecondi

o presidente do SINDOGEESP, Guilherme do Amaral Távora, firmou um aditivo ao acordo coletivo dos operadores de guindaste e empilhadeira vinculados. O aditivo foi necessário porque o acordo com o Tecondi tem duração de dois anos, até 31 de dezembro deste ano.O aumento obtido foi de 3%, retroativo a janeiro deste ano. O índice de produtividade por navio trabalhado também foi reajustado.