Sintraport e estiva paralisarão o Porto e a entrada de Santos

Greve e protesto de seis horas ocorrerão na manhã de terça-feira (4). A decisão foi tomada na tarde desta sexta-feira (1º), pelos presidentes dos dois sindicatos

Comentar
Compartilhar
01 NOV 201317h18

Os sindicatos dos operários portuários (Sintraport) e dos estivadores paralisarão as duas margens do Porto de Santos e a entrada da cidade, na terça-feira (5), das 7 às 13 horas. O protesto será contra a Empresa Brasileira de Terminais Portuários (Embraport) e um alerta ao prefeito de Santos, Paulo Alexandre Barbosa (PSDB).

A decisão foi tomada na tarde desta sexta-feira (1º), pelos presidentes dos dois sindicatos, Claudiomiro Machado ‘Miro’ (Sintraport) e Rodnei Oliveira da Silva ‘Nei’ (estiva). Em reunião com outros diretores e trabalhadores das duas categorias, os sindicalistas já começaram os preparativos para as duas atividades.

Miro e Nei explicam que, com a paralisação dos operários portuários e dos estivadores, os demais segmentos portuários serão paralisados também, pois dependem das atividades de carga, descarga e estivagem.

Segundo eles, o fechamento dos acessos a Santos paralisará também a boa parte das atividades do município. Os sindicalistas argumentam que as cidades da região sofrem prejuízos por causa da empresa.

O Sintraport e os trabalhadores da estiva paralisarão o Porto e a entrada de Santos (Foto: Matheus Tagé/DL)

Embraport

A Empresa Brasileira de Terminais Portuários informa que após reunião na quinta-feira (31), no Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), em Brasília, recebeu a contraproposta feita pelos sindicatos estendendo o período de acordos com o sistema misto de trabalho, 50% avulso e 50% com vinculados, e que o prazo para resposta se encerra na terça-feira (4).