Sintraport completa hoje 83 anos de luta e resistência

Sindicato sofreu intervenção em 1964 e teve seus diretores presos no navio Raul Soares

Comentar
Compartilhar
13 MAR 201410h26

O Sindicato dos Operários Portuários de Santos (Sintraport) completa 83 anos, hoje, com “boas expectativas”, segundo seu presidente em exercício, Claudiomiro Machado Miro.

“Temos quase um século de lutas em defesa não apenas da categoria, mas também da comunidade. Enfrentamos ditaduras como a do ‘estado novo’, de 1937 a 1945, e a civil militar, entre 1964 e 1985”, diz ele.

“Mas também aproveitamos os períodos democráticos para avançar nas lutas e conquistas. Nesse tempo todo, sempre contamos com a consciência e combatividade de nossos associados”, completa Miro.

O sindicalista finaliza: “Agora, quando novas dificuldades se mostram em relação ao mercado de trabalho, temos, de novo, apoio da categoria para as lutas que haveremos de vencer”.

-Diretores do sindicato em passeata, em Brasília, em defesa do mercado de trabalho (Foto: Divulgação)

Intervenção há 50 anos

O Sindicato dos Operários Portuários foi uma das primeiras entidades sindicais a sofrer intervenção, durante a ditadura militar instalada no Brasil em 1º de abril de 1964, portanto, este triste episódio vai completar  50 anos  dentro de 18 dias, e faz parte da história de luta e resistência da entidaade.

Além da intervenção, teve seus líderes sindicais presos e toda diretoria destituída. Seus diretores foram trancafiados no navio-prisão Raul Soares, de tão triste lembrança para o sindicalismo portuário da região, mas deram exemplos de luta e dignidade.