X
Sindical e Previdência

Sindicalistas vão ocupar Brasília no próximo dia 24

Nove centrais sindicais decidiram fazer mobilizações com marcha à Brasília no dia 24. Manifestações começam amanhã em Santos com ato na Praia do Gonzaga

Fábio Pimentel e Paulo Pimentel, presidentes do Sindest e Sintrasaúde: mobilização será em Brasília / Matheus Tagé/DL

Os sindicalistas de todo País prometem ocupar Brasília no próximo dia 24 a fim de pressionar deputados federias e senadores para não ­aprovarem as reformas trabalhista e previdenciária que se encontram em debates no ­Congresso Nacional.

As mobilizações começam ontem nos aeroportos do País, onde sindicalistas fizeram corpo a corpo com parlamentares em seus estados e prosseguem hoje e ­amanhã.

Em Santos, o ponto alto das manifestações desta semana se concentram amanhã na Praia do Gonzaga, onde sindicalistas vão fincar cruzes com nomes dos parlamentares que aprovaram a reforma trabalhista e a terceirização  na Câmara Federal, com ênfase para os três deputados da região: Beto Mansur, João Paulo Tavares Papa e Marcelo Squassoni, cujas fotos com seus nomes constam em cartazes distribuídos em vários locais da Baixada ­Santista.

A frase no cartaz abaixo das fotos dos parlamentares diz: “Você tinha direitos trabalhistas até esses deputados federais da região tomarem de você”.

A partir da próxima semana, em ônibus fretados, sindicatos de Santos estarão levando trabalhadores e diretores para manifestações em Brasília. E, no dia 24, o encerramento das manifestações será com a Marcha Nacional à Brasília.

A definição ocorreu durante reunião na sede do Dieese, onde os sindicalistas aprovaram também outras ações, como o corpo a corpo com ­parlamentares no aeroporto da capital federal, debate com parlamentares em seus redutos eleitorais e fortalecer o movimento com o apoio de entidades como CNBB, OAB e Anamatra, entre outras.

Desta vez vamos invadir Brasília, dizem presidentes do Sindest e do Sintrasaúde

Os sindicalistas Paulo Pimentel, PP, presidente do Sintrasaúde e diretor da Nova Central Sindical de Trabalhadores (NCST) na Baixada Santista e Fábio Pimentel, presidente do Sindest e diretor da NCST/SP, estiveram ontem no Diário do Litoral e na TV DL para divulgar as manifestações sindicais e falar da organização da marcha nacional à Brasília, no próximo dia 24, na qual as entidades sindicais estarão presentes.

“Nós vamos invadir Brasília”, disseram os dois sindicalistas e afirmam que a NCST está empenhada em levar o maior número possível de pessoas para as manifestações e pressões no Congresso Nacional.

“Existe uma mobilização forte, já demonstrada na greve geral do último dia 28 de abril e agora haverá a sequência. Não podemos parar nessa luta pois o Governo quer tirar os direitos trabalhistas e previdenciários históricos que foram conseguidos   com muita luta e sacrifício”, disse Paulo Pimentel.

“O momento é agora, ou nos mobilizamos e mostramos nossa força e união, ou então os trabalhadores irão sofrer prejuízos irreparáveis. Temos que lutar enquanto ainda é possível vencer “, disse Fábio.

Confira o calendário:

09/05 - terça-feira
10h - na Sede da CUT/DF - reunião  das centrais sindicais para organizar a agenda de atuação no Congresso
15h - Reunião com Senador Romero Jucá
18h - Reunião com o Senador Ricardo Ferraço.

16/05 - terça-feira
Corpo a corpo nos aeroportos e reuniões com os deputados e senadores  nos Estados.

17/05 - quarta-feira
#OcupeBrasília, lideranças das centrais sindicais  visitam parlamentares e líderes partidários no Congresso. Vamos montar nesse dia a Tenda da Resistência. Pedimos às entidades que possam deslocar quadros dirigentes para reforçar a vigília.

24/05 - quarta-feira
Marcha Nacional Dia 24 de maio contra o desmonte da Previdência e em defesa dos direitos da classe trabalhadora.

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Itanhaém

Audiência pública discute propostas sobre zoneamento urbano em Itanhaém

Empresa Geo Brasilis apresentou informações técnicas sobre as características do município

Saúde

Ocupação de leitos de UTI de Covid-19 só aumenta na Baixada Santista

Região ainda não teve um único dia de diminuição de leitos ocupados durante todo o ano de 2022 segundo Seade

©2021 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software