Serviços só emergenciais

Categoria não descarta novas greves

Comentar
Compartilhar
25 FEV 201321h21

No aniversário de 44 anos da Polícia Federal, a categoria deu início à paralisação de 24 horas que termina nesta quinta-feira, às 8 horas. A categoria exige o cumprimento do acordo feito em 2006 com os servidores, de reposição salarial de 60%. Segundo o presidente do Sindicato dos Policiais Federais de Santos, Gílson Cláudio Valim, na delegacia sede e na unidade do porto “quase 100% do efetivo estão parados: delegados, agentes, escrivães, papiloscopistas e peritos.

Emissão de passaportes, investigações e serviços cartorários estão suspensos. “Há apenas uma equipe trabalhando para atendimentos de emergência em alguns casos de emissão de passaporte a estrangeiros ou flagrantes de roubos e furtos”. Só em Santos, atuam mais de cem policiais federais, conforme declarou Gílson. A paralisação é nacional. Gílson disse que esta é a segunda greve do ano. A categoria aguarda o repasse dos 30% restantes da reposição salarial.  

Em junho, o GERC — grupo formado por representantes da Federação Nacional dos Policiais Federais (Fenapef), Federação Nacional dos Delegados da Polícia Federal (Fenadepef) e lideranças sindicais — aceitaram a contraproposta de 60% de correção salarial contra 130% proposto pela categoria, correspondente a reposição de 12 anos de defasagem. “Na reunião ficou acertado que 30% seriam pagos em julho e a segunda parcela, em dezembro. Só que os 30% restantes não foram repassados à categoria, no final do ano”, afirmou o sindicalista.

O sindicalista afirmou que novas paralisações não estão descartadas caso o Governo não repasse os 30% restantes da reposição salarial. Gílson disse que a categoria poderá deflagrar até uma greve por tempo indeterminado. “Em caso de paralisação por tempo indeterminado, apenas 30% do efetivo permanecerá trabalhando, o que trará grandes prejuízos à população”.

A paralisação afeta diretamente portos e aeroportos. Nos aeroportos trabalharíamos em regime de operação padrão (tartaruga)”. Em todo o País há cerca de 12 mil servidores da Polícia Federal. Só no Estado de São Paulo, são emitidos mil passaportes por dia.