Rodoviários da Baixada Santista iniciam campanha salarial

Nesta sexta-feira motoristas e demais trabalhadores das empresas de transporte coletivo, fretamento e turismo se reunem em assembleia

Comentar
Compartilhar
21 FEV 201320h02

Cerca de 4 mil rodoviários, entre motoristas e demais empregados das empresas de transporte de passageiros urbanos, interurbanos, turismo e fretamento iniciam, nesta sexta-feira (22), sua campanha salarial.

Com data-base em maio, eles estão convocados para duas assembleias, às 10 e às 19h30, no Sindicato dos Trabalhadores Rodoviários de Santos e região.

Além dessa assembleia, referente a todas as empresas de ônibus e micro-ônibus, haverá outras, específicas para cada uma delas, entre segunda-feira (25) e 6 de março.

Na segunda-feira (25), às 19h30, em Guarujá, haverá assembleia para o pessoal da Translitoral. Na terça (26), às 19h30, a assembleia será dos trabalhadores da Viação Bertioga, naquela cidade.

Em 4 março, segunda-feira, às 20h30, estarão reunidos os empregados da Translíder, de Cubatão. Em 6 março, quarta-feira, às 20h30, na sede do sindicato, e Santos, o pessoal da Guaiúba (seletivos).

Entre as principais empresas desse segmento, com data-base em maio, estão os grupos Piracicabana e Sobral, além da Intersul, Beira Mar Mongaguá, Litoral Sul, J.A. Litoral, Solmar e Translíder.

Entre as empresas de turismo e fretamento, destacam-se a Breda, Executiva, Caravellas, Santtur, Gaspar, São Bento, Náutica, Poney, Yellar, Vix e TWX.

Cerca de 4 mil rodoviários iniciam, nesta sexta-feira (22), sua campanha salarial (Foto: Luiz Torres/DL)

6 mil

A campanha salarial envolve cerca de 6 mil trabalhadores rodoviários da Baixada Santista e Litoral paulista, para reajustes e renovação de direitos coletivos em maio e junho.

Os quase mil motoristas de dezenas de firmas de transportes de cargas secas e líquidas, com data-base em maio, tiveram assembleia nesta quinta-feira (20).

Os rodoviários das companhias Terracom Engenharia Terrestre e Ambiental e Transluc Transporte São Lucas, também com data-base em maio, se reuniram em 15 de fevereiro.

Ordem do dia

A ordem do dia das assembleias é debater e aprovar a pauta de reivindicações, com reajuste e aumento salarial, além de outros itens econômicos, sociais e referentes às condições de trabalho.

As assembleias decidem ainda se a diretoria do sindicato deve ajuizar dissídio coletivo, se necessário, na Justiça do Trabalho, caso as negociações não surtam efeito.