Pagamento do abono salarial do PIS/Pasep se encerra hoje

Prazo para saque no exercício 2013/14 termina hoje. Cerca de 1,2 milhão de trabalhadores ainda não foram buscar benefício

Comentar
Compartilhar
30 JUN 201410h43

Aproximadamente 1,2 milhão de trabalhadores ainda não foram buscar o dinheiro referente ao abono salarial de um salário mínimo (R$ 724) do PIS/Pasep. O prazo se encerra hoje junto com o final do expediente bancário.

O Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) informa que pagou o benefício do Abono Salarial do PIS/Pasep a quase 22 milhões de trabalhadores, uma taxa de cobertura que alcança 94,3% do total de 22.590 milhões de trabalhadores aptos a receber o benefício.

Desde o dia 15 de abril, o Ministério vem enviando carta a todos os trabalhadores identificados que ainda não foram buscar o benefício. Segundo a coordenação do Abono Salarial já foram pagos o benefício a 21,3 milhões de trabalhadores, um total de 14,3 bilhões em recursos. Restam ainda um total de 1,2 milhão de trabalhadores retardatários aptos a receber o benefício de R$ 724,00.

São beneficiados os trabalhadores que tiveram os dados informados na RAIS, e que tenham atendido aos seguintes critérios: estar cadastrado no PIS/Pasep há pelo menos cinco anos; ter trabalhado com carteira assinada ou ter sido nomeado efetivamente em cargo público, durante pelo menos 30 dias no ano-base; e ter recebido em média até dois salários mínimos de remuneração mensal.

 O dinheiro do PIS deve ser retirado hoje até encerramento do expediente bancário (Foto: Matheus Tagé/DL)

Onde receber

Os trabalhadores inscritos no PIS recebem o abono nas agências da Caixa. Os que tiverem Cartão Cidadão com senha cadastrada também podem fazer o saque em casas lotéricas, caixas de autoatendimento e postos do Caixa Aqui. Os inscritos no PASEP recebem no Banco do Brasil. Para retirar o dinheiro, devem apresentar um documento de identificação e o número de inscrição no PIS ou no Pasep.

PIS é para o trabalhador de empresa privada

O PIS é o Programa de Integração Social, já o Pasesp se trata do Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público, ou seja, o PIS é destinado exclusivamente ao trabalhador brasileiro que presta serviço em empresas privadas. O PIS é administrado exclusivamente pela Caixa Econômica Federal.

O Pasep é direito do trabalhador que atua nos serviços públicos e é administrado exclusivamente pelo Banco do Brasil (BB).

O PIS tem como principal objetivo o de vir a ser uma contribuição a mais para o trabalhador brasileiro, pode-se dizer que este é um programa de transferência de renda, pois é um programa que o Governo instituição para uma distribuição de renda mais justa.

Vale lembrar que o PIS é pago exclusivamente pela Caixa Econômica Federal, enquanto que o PASEP é pago unicamente pelo Banco do Brasil.

Criado pela Lei Complementar 07/70, o PIS dá a cada trabalhador que tem direito o número através do qual ele poderá sacar o seu benefício.

O trabalhador tem direito ao PIS/Pasep após cinco anos cadastrado, sendo que o primeiro ano é o de inscrição. O trabalhador precisa estar devidamente cadastrado e ter trabalhado ao menos 30 dias com carteira assinada no ano base, tendo recebido até dois salários mínimos. É fundamental também que a Relação Anual de Informações Sociais – RAIS, tenha sido informada devidamente pela empresa ao Ministério do Trabalho.

Pagamento do benefício de 2015 foi antecipado para julho

Os trabalhadores que receberam até dois salários mínimos (R$ 1.356,00) em 2013 tem direito a receber o abono do PIS/Pasep  2014/2015, de um salário mínimo. A tabela de pagamento do PIS 2014/2015 foi divulgada ontem pela Caixa Federal e pelo Banco do Brasil.

Para ter direito ao PIS Pasep 2014/2015, o trabalhador deve estar enquadrado nos seguintes critérios: Ter 5 anos de cadastrado no PIS, ou seja, estar cadastrado no mínimo até 2009;

1. Ter trabalhado em 2013 de carteira assinada por pelo menos 30 dias

2. Ter recebido até dois salários mínimos, ou seja, até R$ 1.356,00

3. Ter seus dados informados corretamente na RAIS 2013