Estivadores querem expor fotos de situações de risco no cais

Ontem pela manhã, as lideranças definiram os locais, em reunião na Sindicatos dos Estivadores (Sindestiva)

Comentar
Compartilhar
02 MAR 201320h57

‘Morte Anunciada’. Com este tema, os dez sindicatos que representam cerca de nove mil trabalhadores portuários avulsos querem promover uma exposição de fotos para alertar a sociedade sobre as situações de riscos enfrentadas pelos trabalhadores no porto de Santos. Ontem pela manhã, as lideranças definiram os locais, em reunião na Sindicatos dos Estivadores (Sindestiva).

O 1º secretário do Sindestiva, Marco Antonio Bonfim, disse que a idéia é expor o material no centro de Santos (Praça Mauá), Gonzaga e no Centro de São Vicente (Praça dos Correios ou Praça Barão do Rio Branco). Bonfim aguarda autorização do prefeito de Santos, João Paulo Papa, para iniciar a mostra.

Já o 1º secretário do Sindogeesp, Paulo Antonio da Rocha, afirmou que a exposição visa mostrar o não cumprimento da Norma Regulamentadora 29, da Lei 8.630/93, que dispõe sobre a segurança do trabalhador portuário. 

Ainda ontem, a diretoria do Sindicato dos Estivadores descartou a operação-padrão anunciada pelo presidente Rodnei Oliveira da Silva, na última quinta-feira. A medida seria deflagrada caso as ambulâncias e as equipes de atendimento de emergência não fossem providenciadas até o início desta semana.

De acordo com um dos diretores do Sindestiva, Rui Salomão, a assembléia prevista para a manhã de ontem também foi cancelada. Em vez de paralisação, os sindicalistas optaram por elaborar uma proposta com a quantidade de postos de atendimento de emergência que é necessária para atender a segurança dos trabalhadores no cais. 

As lideranças sindicais propõem a montagem de três postos com ambulância, que atenderiam todo o cais público da margem direita, em Santos, e mais um posto que cobriria os terminais privativos, na margem esquerda, em Guarujá. “Os locais são Armazém 1 (Alemoa), Armazém 12A que atenderia até o Armazém 23 (próximo à Praça de Nossa Senhora de Fátima - Outeirinhos) e no Armazém 33 (terminais da Libra até a Caramuru).

Em Guarujá, o posto seria montado na Santos Brasil dando cobertura ainda para os terminais da Cargill, TGG, Cutrale, Termag”. A proposta será entregue ao ministro da Secretaria de Portos Pedro Brito, cuja visita está prevista para quinta-feira.

Escala eletrônica

Rui adiantou que no próximo dia 12, o Superior Tribunal de Justiça (STJ) julgará a liminar movida pelo Sindicato dos Estivadores que anula o efeito do Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) do Ministério Público do Trabalho. O TAC valida a implantação da escala eletrônica obrigando os portuários avulsos a cumprirem intervalo de 11 horas entre os turnos de trabalho.