‘Estamos crescendo e nos fortalecendo’, diz o presidente do Sintrammar

O sindicalista Francisco Erivan Pereira conversou com o DL

Comentar
Compartilhar
20 JUN 2016Por Francisco Aloise 11h00
Francisco Erivan Pereira, presidente do SintrammarFrancisco Erivan Pereira, presidente do SintrammarFoto: Matheus Tagé/DL

“Estamos ampliando a nossa base territorial para além de São Sebastião até a divisa com o Rio de Janeiro, atingindo todo Litoral Norte e também vamos atingir todo Litoral Sul, de São Vicente até a divisa com o Paraná”. A informação é de Francisco Erivan Pereira, presidente do Sindicato dos Trabalhadores na Movimentação de Mercadorias em Geral e dos Arrumadores de Santos e Região (Sintrammar),  que no momento está envolvido em fechar acordos coletivos com várias empresas ligadas ao comércio varejista e atacadista.

Ele diz que o sindicato vem crescendo nos últimos anos e ampliando sua atividade para toda a região.

Diário do Litoral - Como um sindicato pequeno e falido conseguiu todo esse crescimento?
Francisco Erivan  Pereira - Nós conseguimos ampliar nosso ramo de atividade, e mudamos o nome do antigo Sindicato dos Ensacadores e Movimentadores de Café do Porto de Santos. Hoje, representamos mais de 19 mil trabalhadores em nossa base e podemos chegar a mais de 30 mil dentro de um ano, sendo que destes, apenas mil   continuam sendo avulsos, incluindo eu, que também sou um trabalhador ­avulso.

Diário - Tem estrutura para isso?
Erivan - Sim, modificamos nosso estatuto, ampliamos a nossa diretoria, que conta atualmente com 53 diretores e vamos estabelecer uma sub-sede em São Sebastião e mais quatro no Litoral e Vale do Ribeira, tudo para poder dar suporte ao nosso ­crescimento.

Diário - E os ensacadores de café, que deram origem ao sindicato. Eles ainda existem?
Erivan - Sim, existem, mais são poucos em função dos poucos terminais de café  remanescentes de uma época áurea.

Diário - Com todo esse crescimento, o senhor tem alguma outra meta para a categoria?
Erivan - Nossa diretoria pretende triplicar o número de associados e de trabalhadores representados até o final do nosso mandato em 2017. Mas o grande objetivo é transformar em realidaade um sonho do nosso saudoso presidente Roberto Irecê Martins, que pretendia construir uma escola profissionalizante para os filhos dos associados. Caso, sejamos reeleitos para mais um mandato, vamos lutar muito para que isso ocorra e até mais: pretendemos criar uma Fundação para que isso se realize. Outra meta é a de promover uma grande festa para comemorar o centenário do sindicato, em julho de 2.019.

Diário - E em relação as negociações salariais, o que a categoria pode esperar?
Erivan - Apesar do momento difícil, com toda essa instabilidade e com um Governo interino no País, nossa categoria tem obtido bons acordos salariais. E estamos trabalhando para obter mais direitos e conquistas. Sempre acreditei no crescimento do nosso sindicato. e em ações conjuntas que visem em benefícios coletivos. Editamos uma cartilha sindical mostrando ao trabalhador a importância de sua participação em tudo, inclusive nas campanhas salariais.

Perfil

Francisco Erivan Pereira, um cearense da região do Cariri, vive e respira sindicalismo. Fez o Sintrammar, antigo Sindicato dos Ensacadores, sair de uma quase falência e vai,  aos poucos, levantando a entidade sindical e ampliando sua representatividade. Aos 45 anos, Erivan, nasceu na cidade de Brejo Santo, região do Cariri, em Fortaleza e veio para Santos para trabalhar como avulso no antigo Sindicato dos Ensacadores. Está há 19 anos no sindicalismo. É também advogado, e Secretário Geral Nacional da Secretaria do Trabalho por sua Confederação. Casado com a vendedora autônoma Adriana, é pai de dois filhos, um adoslecente de 16 anos e outro recém-nascido.  Diz que a luta sindical toma quase todo seu tempo e por isso mesmo não consegue fazer com frequência o que mais gosta: passear com a família. Menciona que tem muitos planos para o futuro do sindicato, que faz 97 anos em julho, sendo uma das mais antigas entidades sindicais do País.