Entidades sindicais se únem em defesa do petróleo

Partidos políticos, centrais sindicais e sindicatos de categorias diversas formam o Comitê da Baixada Santista

Comentar
Compartilhar
27 JAN 201321h04

Sindicatos de categorias diversas, centrais sindicais, e partidos políticos formaram na noite de ontem, na sede da Ordem dos Advogados do Brasil, no Centro de Santos o Comitê Baixada Santista de Defesa do Petróleo para a campanha o ‘O Petróleo é nosso e o pré-sal é do povo brasileiro’. 

Este comitê integrará os demais comitês regionais já constituídos pelo País para engajar a campanha contra os leilões da Petrobras e pelo marco regulatório.

Já na primeira plenária convocada pela Cut regional da Baixada Santista para a composição do comitê,  foi definida uma caravana que seguirá para a Capital paulista, para o ato público que acontecerá às 12 horas, em frente ao prédio da Petrobras, na Avenida Paulista.

Segundo o representante da CUT na Coordenação de Movimentos Sociais, Antonio Carlos Spis, do Comitê estadual de Defesa do Petróleo, o movimento pretende reunir os segmentos sindicais diversos e sensibilizar também a população para a importância de manter riquezas do País, sob gestão nacional.

Segundo Spis haverá panfletagem com material da campanha e assinaturas serão colhidas para abaixo-assinado. A próxima reunião do Comitê da Baixada Santista será na próxima terça-feira, na sede do Sindipetro, em Santos, às 18h30, onde será organizada a manifestação que será realizada pelas entidades sindicais no dia 30, com panfletagem na Praça Mauá, onde também será passado um abaixo assinado. O movimento do dia 30 ocorrerá das 11 às 15 horas.  

Este comitê será a face regional do Comitê Nacional Contra a Privatização do Petróleo e Gás, organizado pela Intersindical, Conlutas, CUT e CTB, além da Frente Nacional dos Petroleiros (FNP), Federação Única dos Petroleiros (FUP) e MST.

A Frente de Oposição Estudantil (FOE), a União Nacional dos Estudantes (UNE), a OAB e dezenas de outras entidades também estão na organização nacional do comitê.

A intenção dos comitês regionais é capilarizar a luta pela soberania na exploração e produção do petróleo e gás brasileiros em cada município do País, articulando manifestações e debates.

Apoiam ainda o movimento, a gerente regional do Ministério do Trabalho e Emprego, Rosângela Mendes, e o presidente da OAB-Santos, Rodrigo Lyra.