Empregados em farmácias obtêm 8,5% de reajuste nos salários

Aumento salarial é retroativo a julho e envolve cerca de 5,5 mil trabalhadores em farmácias e drogarias da região

Comentar
Compartilhar
25 OUT 201310h24

Os cerca de 5,5 mil empregados em farmácias e drogarias da Baixada Santista e Litoral obtiveram reajuste salarial de 8,5%, retroativo a julho. A informação é da diretoria do Sindicato dos Práticos e dos Empregados em Farmácias e Drogarias de Santos e Região(Sinprafarmas).

O presidente do sindicato, Jaime Porto informa que as negociações salariais só foram concluídas agora. “Houve impasse que só foi desfeito após várias rodadas de negociação. Ao final, conseguimos um aumento real de 1,53% que somado ao INPC resulta em 8,5%”, diz o sindicalista.

Jaime informa que as negociações salariais com a classe patronal do setor varejista foram mais demoradas neste ano porque os empresários não concordavam com um reajuste superior nos pisos. Também foi difícil um consenso em relação aos índices propostos para a comissão dos empregados e por isso as negociações se estenderam mais que o previsto.

“Foi difícil, pois tivemos vários impasses, entretanto, a comissão de negociação que representa os empregados do setor varejista no Estado de São Paulo aceitou a proposta apresentada pelo representante do setor varejista, que foi de 100% do INPC-IBGE, 6,97% e 1,53% de aumento real, resultando no índice de 8,5% a todos os trabalhadores em geral”.

Jaime Porto: aumento real de 1,53% (Foto: Matheus Tagé/DL)

Jaime  Porto lamenta, mais uma vez, não ter tido avanço na conquista do vale refeição diário, que continuará sendo pago somente aos sábados, domingos e feriados, com o valor unitário de R$ 17,50, e acrescenta que houve avanço em duas cláusulas:  os menores de idade, empacotadores, auxiliares de reposição e office boys tiveram reajuste de 13,24%, bem como os empregados admitidos após a data base (julho); não haverá mais tabela de proporcionalidade referente à admissão dos trabalhadores dessas categorias que terão direito a 8,5% sobre o vencimento inicial na empresa.

Ele conclui lembrando que o salário corrigido deve ser aplicado a partir de julho e as diferenças salariais deverão ser pagas junto com o salário do mês de outubro. Ainda deverá haver o pagamento extra de um dia de trabalho, referente ao Dia 30 de Outubro – premiação recebida pelo dia da Categoria Comerciária.