Eleição mobiliza hoje o Settaport

Cerca de 4 mil associados vão às urnas para eleger diretoria. Pleito é com chapa única

Comentar
Compartilhar
05 MAI 201410h55

A partir de hoje, até a próxima quinta-feira (8), cerca de 5 mil associados do  Sindicato dos Empregados Terrestres em Transportes Aquaviários e Operadores Portuários do Estado de São Paulo (Settaport) realizará eleições para definir a diretoria que ficará à frente da entidade por mais cinco anos.

O Settaport, fundado em 1937, representa os trabalhadores vinculados à iniciativa privada e  conta com 5 mil associados, sendo 4 mil com direito a voto. Para se reeleger, a Chapa 1, que foi a única que apresentou registro no prazo estipulado, vai precisar de um quórum mínimo de 50% mais um voto.

Francisco Nogueira, atual presidente da entidade, encabeça o grupo denominado Experiência com Renovação. Para ele, “o Settaport  é um sindicato que vem demonstrando a sua força e organização ao longo dos anos e vai passar por mais uma experiência decisiva de maneira consciente, responsável e coesa”.

Para facilitar o acesso aos associados, urnas fixas serão instaladas na sede administrativa do sindicato, localizada à Rua XV de Novembro, 172, no 4º andar, no Centro, em Santos e urnas itinerantes serão levadas às empresas da categoria.

Settaport possuui cerca de 5 mil associados que atuam em empresas portuárias (Foto: Matheus Tagé/DL)

Ainda na quarta-feira, assim que for encerrado o horário eleitoral e as urnas forem fechadas e encaminhadas para a sede do Settaport, os responsáveis pelo processo de votação vão iniciar a apuração dos votos.O resultado será divulgado em seguida

Chapa 1

O presidente do Settaport, que tenta a reeleição diz que mesmo contando com todos os integrantes que participaram do último exercício administrativo do Settaport, a chapa que é a única candidata às eleições ampliou a lista de colaboradores. “Queremos oxigenar a gestão do sindicato, por isso, agregamos companheiros com disposição para ao trabalho. Ao invés de 42, seremos 65 pessoas responsáveis pela condução da entidade”, explica Nogueira.