Diretora sindical denuncia proibição de sua entrada no HSA

A diretora do Sindicato dos Trabalhadores da Saúde entregou um manifesto à imprensa durante a sessão da Câmara Municipal

Comentar
Compartilhar
23 JAN 201320h02

A diretora do Sindicato dos Trabalhadores da Saúde (Sintra-Saúde), Vera Lúcia dos Santos, que representa os funcionários do Hospital Santo Amaro (HSA), entregou um manifesto à imprensa, na última terça-feira, durante a sessão da Câmara Municipal, contra a proibição de sua entrada no hospital “para defender os direitos dos trabalhadores”.

Segundo Vera Lúcia, sua entrada está proibida no HSA desde o dia 26 de dezembro, dois dias após a manifestação dos trabalhadores que reivindicavam os pagamentos atrasados.

A diretora sindical afirmou ao DL que até para consulta médica no hospital, ela só pode entrar acompanhada de seguranças do HSA.  

Em seu manifesto, Vera Lúcia considera a proibição de sua entrada pela administração do HSA um ato de “terrorismo e ditadura no Hospital Santo Amaro”.

Em fevereiro a líder sindical registrou boletim de ocorrência policial contra a administração do hospital e levou o caso ao Ministério Público e à Organização Internacional do Trabalho (OIT).

Em resposta, a assessoria de imprensa da Associação Santamarense de Beneficência de Guarujá – mantenedora do HSA, informou que a diretora sindical não está impedida de realizar reuniões com os trabalhadores do hospital, desde que seja fora do expediente de trabalho.

Quanto à proibição da entrada de Vera Lúcia no hospital, a assessoria informou que a associação se pronunciará posteriormente.