Dia do Portuário: Categoria luta para manter direitos

Hoje é o Dia Nacional dos Portuários. Categoria é formada por 30 mil trabalhadores em todo o País.

Comentar
Compartilhar
28 JAN 201316h18

Sem motivos para comemorações e preocupados em manter o mercado de trabalho, portuários de todo País, vão estar mobilizados hoje, Dia Nacional dos Portuários, em Brasília, a fim de manter contatos com autoridades e preparar a categoria para uma grande mobilização, em fevereiro, na Capital Federal. O País possui pouco mais de 30 mil  portuários.

Eles vão aguardar também uma reunião de prefeitos de todo País com a presidente Dilma Rousseff, pautada para hoje, quando um dos temas em discussão será a MP-595.

“A MP acabou com as Companhias Docas, com a Guarda Portuária, com os Conselhos de Autoridade Portuária (CAPs), além de abrir oficialmente o porto para trabalhadores sem registro ou cadastro no Órgão Gestor de Mão-de-Obra”, diz o presidente do Sindaport, e vice-presidente da Federação Nacional dos Portuários (FNP), Everandy Cirino.

Já o presidente do Sintraport, Robson de Lima Apolinário, reiterou o compromisso que os sindicatos devem ter com os trabalhadores avulsos e vinculados. “Temos que fazer uma grande manifestação em prol da categoria. Estamos em um momento delicado para todos do setor portuário, por isso temos que pensar em uma estratégia a curto, médio e longo prazo”, analisou.

Portuários de todo Brasil  permanecem em alerta sobre as mudanças impostas pela MP-595 (Foto: Arquivo/DL)