Banner gripe

Centrais propõem legalização de jogos de azar para financiar previdência

O projeto da legalização dos jogos tramita no Congresso Nacional, agora em caráter de urgência e deve ser votado em plenário no segundo semestre

Comentar
Compartilhar
09 JUN 2016Por Da Reportagem20h01
A legalização dos jogos de azaré a novidade a ser apresentada pelas centrais sindicais na reunião com o Governo Federal sobre a reforma previdenciáriaFoto: Divulgação

A legalização dos jogos de azar, como caça-níqueis, bingos e cassinos, é a novidade a ser apresentada pelas centrais sindicais na reunião com o Governo Federal sobre a reforma previdenciária. O dinheiro arrecadado com impostos dessa legalização dos jogos, estipulado em R$ 20 bilhões seria destinado para custear a previdência social e as despesas com as novas aposentadorias no País, sem ser preciso mudanças profundas no sistema previdenciário.

O projeto da legalização dos jogos tramita no Congresso Nacional, agora em caráter de urgência e deve ser votado em plenário no segundo semestre.

A reunião das centrais e governo, que seria hoje, às 14h30, em Brasília foi adiada pela segunda vez. Ela agora, vai ocorrer na próxima sexta-feira, dia 17. O Diário do Litoral obteve com absoluta exclusividade, cópia do documento a ser entregue ao Governo pelos Sindicalistas.

A não ser a novidade da proposta da legalização dos jogos, o documento não traz nenhuma outra novidade, apenas sugestões para recompor o caixa da previdência.

Colunas

Contraponto