Câmara aprova projeto com reajuste de 8% aos servidores de Santos

Vereadores santistas aprovaram, na sessão de ontem à noite, em segunda votação, a proposta do Executivo

Comentar
Compartilhar
20 FEV 201511h31

A Câmara de Santos aprovou, em segunda e definitiva votação, na sessão de ontem, o projeto de lei do Executivo, com reajuste de 8% ao funcionalismo, conforme acordo entre o Executivo e os servidores estatutários, representados pelo Sindicato dos Estatutários (Sindest). O reajuste será pago nos salários deste  mês, no próximo dia 25.

Alguns servidores, filiados ao Sindicato dos Servidores Municipais (Sindserv), que lutavam por reajuste maior (reivindicavam 11,5%), liderados pelo presidente do sindicato, Flávio Saraiva, fizeram, a exemplo da semana passada, durante votação em primeira discussão, nova manifestação, tentando, sem sucesso, pressionar os vereadores a discutirem e rejeitarem o projeto.

Mesmo diante de vaias e apitos estridentes, vindos das galerias, o projeto foi colocado em votação pelo presidente Marcus De Rosis (PMDB) e aprovado. Agora, segue para ser assinado pelo prefeito Paulo Alexandre.

Essa mesma situação foi verificada no ano passado, quando a Câmara aprovou, mesmo mediante protestos, o acordo, também aprovado pelo Sindest. Os servidores de Santos são representados por dois sindicatos (Sindest e Sindserv).

Servidores, do Sindserv estiveram na Câmara para acompanhar a sessão ordinária (Foto: Matheus Tagé/DL)

O Sindest, a exemplo do ano passado, saiu na frente e aprovou o reajuste, após sua diretoria ter participado de rodadas de negociações com os representantes do Executivo.

O Sindserv, por sua vez, rejeitou a mesma proposta e mobilizou seus associados, em atos públicos contra a Administração Municipal e pleiteia 11,5% de reajuste.

Além de não aceitar os 8% de aumento, os servidores se declararam também em estado de greve. A categoria luta também por vale-refeição diário de  R$ 20,00 e cesta-básica de R$ 440,00. O presidente Flávio Saraiva disse após a sessão que, agora, vai lutar por outros benefícios, dando a campanha salarial por encerrada.

Vale e cesta

O acordo feito com o Sindest estabelece também reajuste de 7,5% no vale-refeição mensal, que passa de R$ 334 para R$ 359, e 10% na cesta-básica, que vai de R$ 200 para R$ 220.