Aposentados aprovam pauta de reivindicações para 2014

Recuperação das perdas nos benefícios e fim do fator previdenciário são as prioridades. Dia Nacional do Aposentado foi lembrado em Santos com uma solenidade na ATMAS

Comentar
Compartilhar
24 JAN 201421h43

Sem motivos para comemorações, mais de 30 milhões de aposentados e pensionistas do INSS, sendo cerca de 300 mil só na Baixada Santista, lembraram ontem, com reuniões e manifestos, o Dia Nacional do Aposentado. E prepararam a pauta de luta e mobilizações para 2014, onde o item principal é a recomposição das perdas nos benefícios, seguido do fim do fator previdenciário.

Em Santos, a Associação dos Trabalhadores Aposentados Metalúrgicos (Atmas) e a Associação Nacional dos Aposentados, Pensionistas e Idosos (Anapi), promoveram, em parceria com o Sintracomos, uma sessão comemorativa na sede social, na Rua São Paulo, 47. O evento serviu também para homenagear sindicalistas e entidades que colaboram com a luta da categoria.

O Diário do Litoral foi homenageado pela ampla divulgação dada à luta da categoria e recebeu uma placa alusiva ao Dia Nacional do Aposentado. Aposentados aproveitaram para distribuir um manifesto à população, relatando a luta da categoria pela recomposição das perdas salariais.

Cerca de 200 pessoas lotaram as dependências sociais da Atmas, que contou com diversos sindicalistas responsáveis pelos departamentos de aposentados dos sindicatos da região. O evento teve também a presença do sindicalista e deputado estadual Antônio Ramalho, presidente do Sindicato da Construção Civil de São Paulo e de representantes da UGT e Força Sindical.

No encerramento da solenidade, aposentados se confraternizam na ATMAS (Foto: Matheus Tagé/DL)

Luta prossegue em busca das reivindicações

“Nossa luta não para e temos que aproveitar este ano eleitoral para avançar em nossas reivindicações e obter sucesso nas demais, entre elas a recomposição das perdas nos benefícios e o fim do fator previdenciário”, disse João Teixeira Paschoal, presidente do Departamento de Aposentados do Sindicato dos Rodoviários de Santos

“Nós não podemos nos acomodar, temos sim que incomodar o Governo e os parlamentares em Brasília. Todos alegam que são favoráveis à luta dos aposentados, mas, na prática, não acontece nada. Por isso, temos que nos mobilizar e saber da força que temos”, enfatiza Nivaldo Florentino Cordeiro, presidente do Departamento de Aposentados do Sintracomos.

Já os aposentados da Força Sindical realizaram, na manhã de ontem, em São Paulo, uma assembleia para aprovar a pauta de reivindicações para 2014, que será entregue aos candidatos à Presidência da República. Entre outros itens, está  a recuperação do poder de compra dos aposentados, o fim do fator previdenciário e a saúde pública de qualidade.

A assembleia foi comandada por Carlos Andreu Ortiz, presidente do Sindinap, que ressaltou a importância da pauta para os milhares de trabalhadores aposentados do Brasil. “Temos que reivindicar junto ao governo que nossa pauta seja atendida e os aposentados possam ter saúde, alimentação e lazer”.

No Consertadores

Advogado previdenciário Sérgio Pardal, assessor de vários sindicatos, fez palestra ontem para aposentados do MASP-LP e citou uma frase do então presidente Lula, que no início de seu governo, em 2003, ao receber uma delegação de sindicalista foi claro e objetivo: “vocês tem reivindicações? Pois, lutem de forma organizada”. E este é o desafio que o movimento sindical tem de assumir na busca de direitos para aposentados.

A reunião foi no Sindicato dos Consertados e foi presidida pelo sindicalista Adilson de Souza e teve presença do deputado federal Protógenes Queiroz (PCdoB/SP).