Uso de máscara pode gerar anticorpos contra a Covid-19, indica estudo

Quantidade suficiente do vírus poderia passar pela máscara e induzir resposta imune no organismo

Comentar
Compartilhar
15 SET 2020Por Da Reportagem21h07
Estudo destaca que o uso de máscaras pode elevar a taxa de assintomáticos, pois as pessoas conseguem se proteger parcialmente de uma quantidade elevada do vírusFoto: Marc A. Hermann/MTA New York City Transit

Na semana passada, pesquisadores da Universidade da Califórnia publicaram uma nota na revista científica 'The New England Journal of Medicine' indicando que usar máscara também leva à produção de anticorpos contra a Covid-19 no seu corpo.

Segundo os autores, as máscaras usadas pela população diminuem em muito, mas não impedem totalmente, a passagem das gotículas de saliva ou partículas aerossóis que podem transmitir o vírus.

Então, uma pequena quantidade de partículas virais passaria pelo equipamento e seria transmitida a outras pessoas, mas com viral mais baixa. A quantidade seria suficiente para induzir uma resposta imune no organismo.

Eles também destacam que o uso de máscaras poderia elevar a taxa de assintomáticos, pois as pessoas conseguem se proteger parcialmente de uma quantidade elevada do vírus.

A professora da Unicamp e consultora da Sociedade Brasileira de Infectologia, Raquel Stucchi, acredita que a teoria levantada pelo grupo reforça a importância do uso de máscaras.

"Supondo que hoje eu esteja contaminada, mas não sei, porque não tenho sintomas ou só vou desenvolver os sintomas em alguns dias, a máscara vai conseguir conter uma parcela razoável do Sars-CoV-2 para não transmitir ao outro, mas ainda assim suficiente para gerar uma resposta imune”, diz.

"Qualquer máscara é melhor do que nenhuma máscara. As máscaras cirúrgicas devem ser reservadas aos profissionais de saúde para não faltar, mas a máscara caseira pode me proteger e ainda proteger os outros", ressalta.

Mesmo com a incerteza da imunidade ao coronavírus, a resposta gerada pelos linfócitos T parece ser mais permanente do que aquela produzida por anticorpos. Estudos das principais vacinas em testes contra a Covid-19 mostraram boas respostas imunes tanto de anticorpos quanto de células T.

Para concluir o estudo, os pesquisadores afirmam que é preciso criar um estudo sobre a taxa de assintomáticos diante do uso ou não das máscaras. Até o momento, não há estudo no Brasil com o objetivo de entender taxas de assintomáticos e o uso de máscaras.

A professora acredita que uma parcela cada vez maior da população adquira alguma imunidade, pois cada município determina a obrigatoriedade do uso de máscara ou não. "Como os próprios autores falaram, não dá para afirmar, teríamos que fazer um estudo científico, mas é uma boa reflexão", destaca.