Uso da água sanitária é estratégia na prevenção da dengue

Cidade de São Paulo registra mais de 4,5 mil casos de janeiro a abril deste ano, o dobro do registrado em todo o ano passado; confira as dicas para combater o mosquito

Comentar
Compartilhar
15 MAI 201414h12

O surto de dengue que atinge a cidade de São Paulo demanda cuidados redobrados para combater o mosquito Aedes Aegypti, transmissor da doença. Só neste ano, até o dia 30 de abril, foram registrados 4.514 casos, mais do que o dobro do registrado no ano passado inteiro, de acordo com a secretaria municipal da saúde. Em 2013, foram notificados 2.617 casos na cidade de São Paulo.

O médico toxicologista Flavio Zambrone, consultor da Abiclor (Associação Brasileira da Indústria de Álcalis, Cloro e Derivados), explica que a água sanitária (hipoclorito de sódio diluído) é 100% eficaz na eliminação de larvas do Aedes Aegypti, como mostra estudo realizado pela Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz, da Universidade de São Paulo (ESALQ/USP), em parceria com a Abiclor.

Para evitar que a doença se espalhe confira algumas dicas práticas:

Adicione água sanitária na proporção de uma colher de sopa por litro de água, devendo ser usada em ralos e na rega das plantas, entre outras situações. Além de evitar a proliferação de mosquitos nos pratos das plantas, a ação garante que não ocorra contaminação da água acumulada nas folhas de bromélias, por exemplo. A mistura não fará mal às plantas e evitará o desenvolvimento do mosquito.

Só neste ano, até o dia 30 de abril, foram registrados 4.514 casos (Foto: Divulgação)

Coloque o equivalente a duas colheres de hipoclorito de sódio por litro de água no vaso sanitário, nos ralos do banheiro, cozinha e a área de serviço. Esse é um cuidado que se deve ter antes de viajar, quando a casa fica fechada por algum tempo.

Piscina. Como o mosquito da dengue gosta de água limpinha, é importante manter a piscina tratada, especialmente nesta época do ano em que ela é menos utilizada. Com o tempo, o cloro pode evaporar, e a piscina se tornar um foco da doença. Em alguns condomínios, é comum deixar a piscina coberta durante o inverno. Nesse caso, não deixe acumular água de chuva na lona de cobertura, pois pode ser um foco da dengue.