Usiminas não consegue cassar liminar que suspende 900 demissões

A juíza do Trabalho de Cubatão Adalgisa Lins Dornelas determinou à siderúrgica a retomada das negociações iniciadas com o sindicato dos Metalúrgicos

Comentar
Compartilhar
25 JUN 2020Por Da Reportagem15h19
A Usiminas não conseguiu, em nova tentativa, derrubar a liminar da juíza do Trabalho de Cubatão Adalgisa Lins DornelasFoto: Arquivo/DL

A Usiminas não conseguiu, em nova tentativa, derrubar a liminar da juíza do Trabalho de Cubatão Adalgisa Lins Dornelas, que mantém suspensa a demissão de 900 funcionários da Usiminas.

A magistrada negou este novo recurso nesta quinta-feira (25), e determinou à siderúrgica a retomada das negociações iniciadas com o sindicato dos Metalúrgicos, com a presença do Ministério Público do Trabalho e da deputada federal Rosana Valle (PSB).
     
O desembargador relator Ricardo Apostólico Silva, do Tribunal Regional do Trabalho, 2ª Região, já havia negado  à Usiminas a cassação da liminar.

A deputada disse que as 900 demissões vão contra as medidas provisórias em vigor, que pedem a manutenção dos empregos neste período de pandemia.