Trabalho noturno prejudica a visão, diz estudo

Pesquisa demonstra que metade dos trabalhadores noturnos é mais propensa â cegueira, 40% têm visão embaçada, olho seco e dificuldade de foco

Comentar
Compartilhar
22 JAN 201419h19

O ritmo da sociedade contemporânea está privando muitas pessoas do sono que é fundamental para manter a saúde. Em busca de melhores salários, milhões de brasileiros hoje optam pelo trabalho noturno. Resultado: segundo levantamento do ISMA (International Management Stress Association) no Brasil o stress atinge 70% da população.

Esta mudança de hábitos pode gerar um alto custo social para o país. Isso porque, um estudo feito no Instituto Penido Burnier pelo oftalmologista, Leôncio Queiroz Neto, demonstra que metade dos trabalhadores noturnos tem o dobro de risco de perder a visão e 40% distúrbios que afetam o desempenho.

Só para se ter uma idéia da gravidade do problema, de acordo com a OMS (Organização Mundial da Saúde) no mundo problemas na visão respondem pela exclusão de 43 milhões de pessoas do mercado de trabalho.

Visão embaçada

O estudo acompanhou 617 trabalhadores noturnos. Desse total 247 pacientes, ou seja, 40% se queixaram de visão embaçada, ardência, olho seco e dificuldade de focar.

Queiroz Neto afirma que o embaçamento da visão, ardência e o olho seco são decorrentes do maior contato com agentes externos como poluição, vento e ar refrigerado que influem na produção lacrimal. Também podem estar relacionados à má iluminação, produção hormonal e para quem trabalha no computador ao fato de piscarmos 20 vezes menos quanto em frente ao monitor. O tratamento adequado depende de avaliação médica para evitar complicações na córnea.

Foco no hormônio

A dificuldade de foco é consequência da maior produção de cortisol que enfraquece a musculatura ciliar responsável pela capacidade do cristalino focar e desfocar. Quanto mais avançada a idade, maior é o desconforto. Isso porque, comenta, é a perda de flexibilidade dessa musculatura que causa a presbiopia ou vista cansada após os 40 anos.

Segundo estudo, o trabalho noturno prejudica a visão (Foto: Divulgação)

As dicas do médico para melhorar o foco são:

Descansar a vista olhando para o infinito por 5 a 10 minutos  a cada hora de trabalho em frente ao computador.
Procurar piscar voluntariamente.
Estender os braços na altura do ombro, colocar os polegares para cima e mudar rapidamente o foco entre as unhas dos polegares.

Riscos das alterações metabólicas

O estudo também demonstra que metade dos pacientes apresentou hipertensão, glicemia, sobrepeso e colesterol alto que dobram a chance do trabalhador noturno ter retinopatia diabética, catarata e degeneração macular.

De acordo com Queiroz Neto isso acontece por causa da exposição irregular do trabalhador noturno à luz e ao escuro que sincronizam a secreção de hormônios responsáveis por nossas funções biológicas no período de um dia.

Quem trabalha à noite, ressalta, pode ter uma redução significativa da produção de melatonina que só é secretada à noite e se estivermos em ambiente escuro. Por ser um hormônio antioxidante duas vezes mais potente que a vitamina E, comenta, a melatonina protege os olhos das doenças decorrentes do envelhecimento.

A redução da melatonina é acompanhada pelo aumento do cortisol e adrenalina que mantêm o estado de vigília. O excesso de adrenalina, explica, aumenta os batimentos cardíacos e a pressão arterial. Já a maior produção de cortisol causa ganho de peso, glicemia e colesterol alto.

O especialista diz que os aumentos de peso e do colesterol dobram o risco de surgir a degeneração macular e a catarata, maiores causas de cegueira no mundo. Isso porque, o acúmulo de colesterol implica em alterações vasculares que ao longo do tempo causam seqüelas na retina, além de impedir que vitaminas essenciais à integridade do cristalino cheguem aos olhos.

O aumento da glicose na corrente sanguínea, observa, predispõe ao diabetes que com o passar dos anos, se não for devidamente tratado, leva à retinopatia diabética, outra importante causa de cegueira no mundo.

O médico ressalta que é possível trabalhar à noite e ser saudável desde que o trabalhador tome alguns cuidados.

As principais recomendações para preservar a saúde e a boa visão de trabalhadores noturnos são:

Escurecer ao máximo o quarto antes de dormir para estimular a produção de melatonina que reduz o cortisol e adrenalina.
Incluir na alimentação laticínios, nozes, gergelim e tofu que contém triptofano, precursor da melatonina.
Praticar exercícios físicos diariamente.
Evitar alimentos ricos em cafeína que elevam o stress e alimentos gordurosos, especialmente à noite.
Aumentar o consumo de frutas cítricas ricas em vitamina C.
Passar por exame de vista e de sangue anualmente já que muitas doenças só apresentam sintomas em estágios avançados que dificultam a completa recuperação.