SP recebe maior remessa de matéria-prima para vacina do Butantan

Carga com 8,2 mil litros de insumos permite produção local de 14 milhões de doses e desembarcou nesta quinta no Aeroporto Internacional de Guarulhos

Comentar
Compartilhar
04 MAR 2021Por Da Reportagem11h00
Governador do estado de SP, João Doria, mostra dose da CoronaVac, em foto de arquivoGovernador do estado de SP, João Doria, mostra dose da CoronaVac, em foto de arquivoFoto: Governo do Estado de São Paulo

O Governador João Doria, o Secretário da Saúde Jean Gorinchteyn e o Diretor do Instituto Butantan Dimas Covas acompanharam nesta quinta (4) a chegada da maior remessa de matéria-prima até o momento para produção local da vacina do Butantan contra o coronavírus. A carga vinda da China desembarcou no Aeroporto Internacional de Guarulhos às 6h12 e corresponde a 14 milhões de doses.

"Esta é a maior de todas as remessas que já chegaram, e com ela o Butantan, o Governo de SP fornece ao Brasil um total de 35 milhões de doses da vacina, para salvar os brasileiros. E o que mais precisamos é de vacinas, não apenas a do Butantan mas de outras também. Nós estamos entrando nas duas mais graves semanas da Covid-19. Estamos à beira do colapso em todo Brasil, só há uma salvação, além dos cuidados do uso de máscara e não aglomerações, são as vacinas. São Paulo e o Butantan estão cumprindo o seu papel fornecendo 100 milhões de vacinas", disse Doria.

O lote enviado pela biofarmacêutica Sinovac, parceira internacional do Butantan e do Governo do Estado no desenvolvimento do imunizante, conta com com 8,2 mil litros de IFA (Insumo Farmacêutico Ativo). A carga chegou em um voo da companhia aérea TAP e passou por escalas em Helsinque, na Finlândia, e Lisboa, em Portugal.

No dia 3 de fevereiro, o Butantan recebeu um carregamento com 5,4 mil litros de IFA vindos da China. No dia 10, chegaram outros 5,6 mil litros de matéria-prima, maior carregamento até então.

As doses de vacina são envasadas, rotuladas, embaladas e passam por um rígido controle de qualidade no Butantan antes de serem disponibilizadas para a população por intermédio do PNI (Programa Nacional de Imunizações), coordenado pelo Ministério da Saúde.

Desde 17 de janeiro, o Butantan já entregou 14,45 milhões de doses da vacina contra a COVID-19 para uso no SUS (Sistema Único de Saúde). Até o final de março serão entregues outras 21 milhões de doses. Até 30 de abril, o total de vacinas do Butantan ao país somará 46 milhões.

O Butantan também tem o compromisso de entregar ao Ministério da Saúde outras 54 milhões de vacinas contra a COVID-19 até 30 de agosto, totalizando 100 milhões de doses previstas em contrato com a pasta federal.