Seviep diz que há vacina em todas as unidades; faltou comunicação

Munícipes que procuraram algumas Unidades Básicas de Saúde (UBSs) de Santos se queixaram da falta de doses, ontem, primeiro dia de vacinação da segunda etapa da campanha nacional

Comentar
Compartilhar
18 JAN 201309h37

Munícipes que procuraram algumas Unidades Básicas de Saúde (UBSs) de Santos como as do Morro do São Bento, Marapé e Campo Grande, para tomar a vacina da Gripe A (H1N1), se queixaram da falta de doses, ontem, primeiro dia de vacinação da segunda etapa da campanha nacional.

A falta de vacinas foi informada também por funcionários dessas unidades, mas segundo a Seção de Vigilância Epidemiológica (Seviep) havia doses em todas as 30 unidades de atenção básica da Cidade que estão servindo de postos de vacinação.

A coordenadora em Vigilância em Saúde, Alana Betânia Tavares da Silva Domingos, explicou que, na última sexta-feira, o Município recebeu 22.500 doses para essa segunda fase da vacinação contra a gripe suína, ressaltando que todas as unidades possuíam doses da vacina.

“O que houve foi falta de comunicação entre eles (funcionários das unidades). Acredito que houve uma confusão, porque as vacinas chegaram na sexta-feira e foram distribuídas para todas as unidades”, afirmou.

Segundo Alana, a vacinação ocorre em todas as UBSs e unidades do Programa de Saúde da Família, do Município. Ainda, de acordo com Alana, as remessas de vacinas estão chegando gradualmente, conforme a demanda de atendimento.

Perguntada sobre o balanço do primeiro dia de vacinação, a coordenadora em Vigilância em Saúde do Seviep afirmou que ainda serão fechados os registros de todas as unidades.

Essa etapa da campanha que começou ontem e vai até o dia 2 de abril, tem como público alvo gestantes, crianças de seis meses de idade a 1 ano, 11 meses e 29 dias, e pessoas portadoras de doenças crônicas como diabetes, insuficiência cardíaca, em tratamento de hemodiálise e câncer, portadores do vírus da Aids, doentes de hepatite crônica, asma grave, obesidade mórbida, entre outras enfermidades. A meta é imunizar 150 mil pessoas em toda a Baixada Santista.

Crianças menores de 2 anos

Alana enfatizou que crianças de dois anos completos ou mais não estão sendo vacinadas, conforme orientação do Ministério da Saúde. As crianças estão recebendo duas doses da vacina, num intervalo de quatro semanas entre a primeira e a última dose. “É importante que os pais ou responsáveis fiquem atentos a data da segunda dose que é marcada no cartão de vacinação da criança pelos enfermeiros”.

Gestantes

Já as gestantes podem tomar a dose em “qualquer fase da idade gestacional”. Alana afirmou que as gestantes devem se imunizar porque ao contrair o vírus Influenza A (H1N1) correm o risco cinco vezes maior em relação às outras pessoas, de terem complicações decorrentes da enfermidade.

A vacinação acontece das 9 às 16 horas, em todas as 30 unidades de saúde disponíveis. É preciso que todas as pessoas, que procurarem os postos de vacinação, levem documento de identidade e, principalmente, a carteira de vacinação.

De acordo com Alana, é importante levar a carteira de vacinação para que os enfermeiros confiram se há doses pendentes de outras vacinas. Se houver, as vacinas pendentes poderão ser administradas no mesmo dia.

Pronto-socorros

Alana esclareceu ainda que os pronto-socorros do Município não estão aplicando a vacina da gripe A (H1N1). Ela orienta que munícipes se dirijam a uma das 30 unidades de atenção básica de Santos para tomar a dose. Segundo Alana, moradores procuraram os pronto-socorros para tomar a vacina.

Cronograma da campanha

A terceira etapa da campanha acontece de 5 e 23 de abril e é voltada para imunização das pessoas que na faixa etária de 20 a 29 anos de idade. Na fase de 24 de abril a 7 de maio — quarta etapa da vacinação — receberão a vacina contra a gripe A (H1N1) os idosos com 60 anos ou mais portadores de doenças crônicas. Os demais idosos tomarão a vacina contra a gripe comum (sazonal).

Na quinta e última etapa — de 10 a 21 de maio — serão vacinados pessoas com idades entre 30 e 39 anos.