Serra anuncia R$ 40 milhões para a saúde na BS

A meta do Governo do Estado é reduzir a mortalidade infantil e a melhoria do atendimento público

Comentar
Compartilhar
20 FEV 201315h06

Em visita a cidade de Santos, o governador José Serra (PSDB), anunciou investimentos de mais de R$ 40 milhões para a saúde nos municípios da Baixada Santista com a meta de reduzir a mortalidade infantil na Região Metropolitana e ampliar o atendimento à população SUS-dependente. Ele anunciou os repasses juntamente com o secretário de Estado da Saúde, Luiz Roberto Barradas Barata, no auditório da Associação Comercial de Santos, na manhã de ontem, onde foram recebidos pelos prefeitos da Região, secretários municipais de Saúde e deputados.

A Baixada Santista foi a região que registrou o maior índice de mortalidade infantil, no Estado, com 17,7 mortes por mil crianças nascidas vivas, quando a média do Estado foi de 13,28 óbitos por mil nascidos vivos. Barata afirmou que a meta é baixar este índice ao nível do índice do Estado ou menor, a partir da integração do Estado com os municípios.

Segundo o secretário, as ações para a redução da mortalidade iniciaram na semana passada com uma reunião entre os secretários municipais e a secretaria estadual onde foram discutidas ações relacionadas ao pré-natal como a padronização das cadernetas que contém informações das mães e dos bebês. “O acompanhamento da saúde da mãe é importante para a prevenção da mortalidade (infantil)”, afirmou Serra. 

Os recursos anunciados pelo governador serão investidos na criação de 20 novos leitos de UTI no Hospital Regional de Itanhaém e no Hospital Municipal de Praia Grande. A unidade de Itanhaém que receberá R$ 7 milhões do Estado até o final do ano terá cinco leitos neonatal e cinco para adultos. “A UTI neonatal é um instrumento fundamental para a redução da mortalidade infantil.

Serra disse ainda que outros R$ 8 milhões serão repassados ao Hospital de Praia Grande também até o final deste ano para a conclusão das obras do prédio anexo à implantação das alas de internação e UTI, redes elétricas e hidráulica e tubulação de oxigênio, além da aquisição de equipamentos e mobiliário. Outras ações são a implantação de dois Ambulatórios Médicos de Especialidades (AMEs) na Região e duas unidades de Atendimento Médico Ambulatorial (AMAs), em São Vicente.

De acordo com o governador, o primeiro AME será instalado, em Santos, no PAM da Aparecida que está sendo reformado para abrigar um centro cirúrgico, exames modernos como eletroneuromiografia, ciclo ergométrico, eletrocardiograma, ultra-som e mamografia, além de atendimento ginecológico. A unidade receberá R$ 10 milhões em investimentos (obras e equipamentos). Já o outro AME ainda não tem local definido. Em São Vicente, a Secretaria de Estado da Saúde, destinará R$ 2 milhões para a ampliação do pronto-socorro municipal, tornando-o um ‘mini-hospital’, com 46 leitos de clínica médica.

Saneamento

O governador destacou ainda investimentos em saneamento básico, de R$ 1,2 bilhão — recursos da Sabesp e Japan Bank for International Cooperation, integrando o pacote de ações voltadas para a melhoria da saúde na Baixada Santista.