Seis dicas de ouro para proteger a visão

Mudança de hábitos e alimentação saudável prolongam a saúde dos olhos, diz especialista

Comentar
Compartilhar
06 NOV 201318h43

Os cinco sentidos fundamentais para os seres humanos se relacionarem entre si e com o meio ambiente (visão, paladar, olfato, tato e audição) são percebidos como algo tão natural que só quando algum deles apresenta problemas é que a pessoa se dá conta de sua importância real. Mas é necessário saber, desde cedo, como preservá-los.

Na opinião do cirurgião-oftalmologista Renato Neves, presidente do Eye Care Hospital de Olhos, em São Paulo, se as pessoas fossem menos negligentes com a saúde ocular, desde os primeiros anos de vida, não chegariam à idade adulta nem à terceira idade correndo risco de não enxergar mais nada. Além de consultar um especialista com regularidade, o médico oferece seis dicas de ouro para proteger a visão.

Confira:

1. Mantenha uma distância segura das telas. “Antigamente, as pessoas lidavam com livros e lousas, ajustando o foco para essas distâncias. Outro cuidado que precisavam ter era encontrar uma distância segura do televisor. Depois, se multiplicaram os computadores de mesa, adicionando dificuldade para enxergar a meia distância por um tempo prolongado. Isso sem mencionar o contraste das telas. Atualmente, o problema se agravou, já que as pessoas passam muito tempo expostas também a notebooks, e-books, tablets, smartphones e videogames cada vez menores. A distância, o contraste e o brilho podem causar fadiga ocular, incluindo dores de cabeça constantes, visão turva, olhos secos e irritados, e até falta de concentração. O ideal é a pessoa se manter afastada pelo menos entre 50cm e 60cm da tela do computador e no mínimo 40cm dos dispositivos móveis. Diante de dificuldades, considere aumentar o tamanho da fonte.”

A mudança de hábitos e alimentação saudável prolongam a saúde dos olhos (Foto: Divulgação)

2. Se obrigue a fazer pausas para piscar. “O normal é piscar cerca de 20 vezes por minuto. Mas o problema é que, com olhos fixos numa tela, seja para trabalhar, seja para estudar ou se distrair, as pessoas piscam metade das vezes que deveriam. Acontece que piscar é uma medida de proteção da visão, já que a pálpebra superior lubrifica a parte frontal dos olhos. Quando isso não ocorre como deveria, a córnea começa a se tornar ressecada e irritada. Por isso, o ideal é adotar a regra ‘20-20-infinito’. Ou seja, a cada 20 minutos, a pessoa deve parar e olhar durante 20 segundos para um ponto infinito (ou bem distante). Isso fará com que ela volte a piscar normalmente. Trata-se de um bom exercício de foco para perto e longe, também.”

3. Adote uma alimentação mais saudável. “Normalmente, as pessoas comem mal, poucas vezes ao dia e em grandes quantidades. Automaticamente, preferem comidas calóricas, que provocam sensação rápida de saciedade e de ter energia suficiente para enfrentar o que vem na sequência. Mas, além de comer porções menores várias vezes ao dia, o modelo ideal de refeição deve incluir frutas, legumes e verduras frescas – já que os alimentos antioxidantes oferecem grandes benefícios à saúde ocular, retardando doenças como catarata, degeneração macular, olho seco e tantas outras. Ovos e milho verde também contêm luteína, substância fundamental no combate à degeneração macular relacionada à idade. A esses alimentos, acrescentamos fontes de ômega-3: peixes, castanhas, óleo de linhaça e canola. Mas, não adianta comer mais frutas e verduras sem reduzir drasticamente a ingestão de sal. O sódio pode colocar tudo a perder quando ingerido em grande quantidade, levando ao desenvolvimento de catarata.”

4. Cuide mais da hidratação diária. “Além de tomar pelo menos um litro e meio de água por dia, é recomendável, também, trocar o cafezinho habitual pelo chá. No caso do chá verde, então, além de hidratante – que é ótimo na produção de lágrimas – a bebida contém catequina, uma substância antioxidante que, assim como as vitaminas C, E, e a luteína, pode defender os olhos da degeneração macular relacionada à idade (DMRI) e da catarata.”

5. Seja mais cuidadoso com as lentes de contato. “Estudo realizado no centro médico da Universidade do Texas, nos Estados Unidos, revela que, quando questionadas, 85% das pessoas que usam lentes de contato afirmam cuidar corretamente delas. Entretanto, somente 2% realmente o fazem. Portanto, além de manusear as lentes somente depois de lavar bem as mãos (o que deveria ser feito várias vezes ao dia, para ter melhor saúde), o usuário deve armazená-las sempre em estojo desinfectado, com solução indicada, além de jamais dormir de lentes – promovendo sua limpeza sempre antes de deitar.”

6. Use óculos de sol. “Sempre e desde a infância, as pessoas devem ser acostumadas a proteger os olhos dos raios ultravioleta. E não é uma questão apenas de quem vai ao clube, à praia, ao parque. Até mesmo em dias nublados as pessoas deveriam se acostumar a proteger os olhos. Afinal, os raios UV deterioram a visão, levando à formação precoce de catarata, degeneração macular, até mesmo de tumores benignos e cancerosos na superfície dos olhos. Outra dica: invista em boas lentes. As lentes escuras devem bloquear pelo menos 99% dos raios UVA e UVB. Quem passa bastante tempo ao ar livre deve preferir lentes polarizadas, tratadas para reduzir o brilho. Democráticos, os óculos de sol devem ser usados por crianças, adultos e idosos, e até mesmo por quem usa óculos ou lentes de contato.”