Santos tem 63 diagnósticos de febre hemorrágica, diz HAC

Relatório do Hospital Ana Costa apresenta laudo do Instituto de Medicina Tropical da USP

Comentar
Compartilhar
17 JAN 201310h56

Relatório do Hospital Ana Costa (HAC), aponta 63 notificações de pacientes com dengue hemorrágica, em Santos. Os pacientes, segundo o relatório, contraíram a dengue hemorrágica num período de apenas um mês e meio. O documento foi encaminhado à Secretaria de Saúde de Santos.

De acordo com o médico infectologista e diretor-técnico da Divisão de Moléstias Infecciosas e Parasitárias do Hospital das Clínicas da Universidade de São Paulo (USP), Evaldo Stanislau Affonso de Araújo, os diagnósticos desses casos foram confirmados pelo Instituto de Medicina Tropical da USP, mas só entram nos números oficiais se forem confirmados pelo Instituto Adolfo Lutz, vinculado à Secretaria de Saúde do Estado, que entre outras medidas, providencia a repetição dos exames.

O secretário de Saúde de Santos, Odílio Rodrigues Filhos, afirmou que recebeu relatório do Hospital Ana Costa, na última quinta-feira, mas que ainda não possui relatório da Vigilância Epidemiológica do Estado confirmando esses diagnósticos como febre hemorrágica.

Odílio explicou que nem todos os casos de dengue com complicações hemorrágicas notificadas no Município são da forma hemorrágica da doença. Para confirmar a forma hemorrágica, a Vigilância Epidemiológica do Estado analisa as notificações, os dados de cada caso, o exame com diagnóstico positivo, podendo pedir novo exame, para só então confirmar ou não o diagnóstico de dengue do tipo hemorrágica.

Já a Secretaria de Estado da Saúde informou, por meio da assessoria de imprensa, que tem conhecimento dos 63 possíveis casos de dengue hemorrágica, mas que aguarda relatório de notificações do Município para analisar os casos.