Santos está em estado de alerta para a dengue

Neste ano epidemiológico, iniciado em julho passado, até ontem, dia 14, foram confirmados 111 casos. Municípios como Guarujá e Bertioga e até São Paulo também já estão em alerta

Comentar
Compartilhar
15 ABR 201410h57

Novos critérios adotados pelo Ministério da Saúde apontam que  Santos está em alerta quanto ao número de casos de dengue. Antes, considerava-se apenas a situação de epidemia, quando se atingia um caso para cada mil habitantes, o que em Santos equivale a 433 casos. Agora, 20% deste número, o que corresponde a 87 casos, servem para indicar o alerta. Neste ano epidemiológico, iniciado em julho passado, até ontem, dia 14,  foram confirmados 111 casos. Municípios como Guarujá e Bertioga e até São Paulo também já estão em alerta.

O período crítico de epidemia, que costuma ser em março, pode ter pico tardio este ano, entre abril e maio, devido ao forte calor dos primeiros meses do ano e as chuvas que demoraram a chegar. “Não é porque o outono começou que devemos baixar a guarda. Nesta época começam também as doenças respiratórias e os sintomas, como dor no corpo, podem ser confundidos, por isso o mais importante é sempre procurar avaliação médica e não descuidar da hidratação. Não podemos deixar que os casos evoluam para as formas graves da doença”, explica o secretário de saúde, Marcos Calvo.

 No último ano epidemiológico, a cidade registrou 111 casos de dengue (Foto: Divulgação)

Treinamento e prevenção

Além do trabalho de prevenção realizado pelos agentes de controle de vetores, a Secretaria Municipal de Saúde promove atualização de protocolo de atendimento junto a médicos e enfermeiros. Entre os pontos destacados pela equipe da Vigilância está a mudança de sintomas. Hoje um paciente com dengue nem sempre apresenta febre e muitos se queixam, por exemplo, de dores abdominais. Outra medida adotada pela Prefeitura é a prestação de atendimento nas unidades básicas sem necessidade de agendamento.