Região prioriza vacinação contra febre amarela após mortes

Nove casos da doença foram confirmados; três pessoas morreram.

Comentar
Compartilhar
20 JAN 2019Por Vanessa Pimentel09h05
Média de vacinação nas policlínicas de Santos saltou de 64 doses/dia em dezembro para 95 em janeiro.Foto: Nair Bueno/DL

O Instituto Adolfo Lutz confirmou nove casos de pessoas com febre amarela em Eldorado, cidade próxima ao Vale do Ribeira. De acordo com o Departamento de Saúde do município, dos nove casos confirmados, três pessoas morreram e cinco ainda estão internadas fazendo o tratamento da doença.

Segundo a Vigilância Sanitária de Eldorado, foi confirmado também que mais de 20 macacos foram encontrados mortos recentemente, ainda sem a confirmação se foi pela doença.

Como a região é próxima à Baixada Santista e a informação pode causar uma procura maior dos munícipes buscando imunização, as cidades garantiram que há doses da vacina contra a febre amarela disponíveis nas unidades de saúde.
 
Em Santos, a Secretaria Municipal de Saúde estima que 90% da população já tomou a vacina, mesmo assim registrou falta de doses no último dia 15 em nove unidades e aumento da procura em 48%. O estoque foi regularizado no dia seguinte. 

A média de vacinação nas policlínicas de Santos saltou de 64 doses/dia no mês de dezembro para 95 doses/dia em janeiro. 

“Apesar de aqui em Santos não termos nenhum caso de febre amarela, nós ficamos bastante alertas porque estes casos (no Vale do Ribeira) estão muito próximos. Este é um indicador que a doença pode chegar a qualquer momento”, destaca a chefe do Departamento de Vigilância em Saúde (Devig), Ana Paula Valeiras.

A vacinação está disponível nas policlínicas de Santos de segunda a sexta, das 9h às 16h. Como os estoques estavam baixos, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) solicitou ao Grupo de Vigilância Epidemiológica (GVE), do governo estadual, doses extras que garantem a imunização. 

Em São Vicente, a vacina está disponível em todas as Unidades Básicas do município de segunda a sexta-feira, das 9 às 15h30. Em 2019, até o momento, não há caso suspeito da doença.

Em Mongaguá, as doses são oferecidas em nove Unidades de Saúde da Família – USF, de segunda a sexta-feira. A cidade já tem pouco mais de 88% da meta estipulada pelas autoridades de Saúde, que é de 45.537 munícipes vacinados. 

Já Cubatão registra 42,19% da meta, mas imuniza em caráter preventivo, pois o último caso registrado na cidade foi em 2014. Para saber as unidades onde a dose está disponível, basta acessar online: 

http://www.cubatao.sp.gov.br/secretaria/15-secretaria-de-saude/214-­febre-amarela/.

Praia Grande mantém o atendimento para quem quiser se imunizar nas Usafas (Unidades de Saúde da Família), de segunda a sexta, das 9h às 16h.

Peruíbe tem na Casa da Mulher, na Rua Rosa Gatti Fortuna, 50, e nas Unidades Básicas de Saúde dos bairros Veneza, Caraguava e Parque do Trevo; Bertioga nas cinco unidades de saúde da cidade; Guarujá vacina nas unidades básicas (UBS) e de saúde da família (Usafas). 

Em Itanhaém a disponibilidade foi dividida por dias da semana: segunda-feira, na USF Savoy; terça-feira, nas USFs Belas Artes e Suarão; quarta-feira, nas USFs Gaivota e Guapiranga; quinta-feira, nas USFs Oásis e Centro; e sexta-feira, nas USFs Coronel e Loty.

Colunas

Contraponto