Rede de saúde da Capital terá sistema de alerta para eventual 2ª onda de Covid-19

Secretário de Saúde disse também que a preocupação da cidade é com os jovens adultos, pois eles saem mais

Comentar
Compartilhar
28 OUT 2020Por Gazeta de S. Paulo21h07
O secretário municipal de Saúde, Edson AparecidoFoto: Reprodução/G1

As chefias do sistema de saúde da rede municipal de São Paulo foram alertadas para uma possível segunda onda de Covid-19 na cidade, segundo o secretário municipal, Edson Aparecido.

"Nós reunimos todas as nossas equipes nesta semana, fizemos algumas definições de alertas e todos os funcionários da rede municipal receberão alertas nos seus celulares para que notifiquem eventualmente alguma mudança de cenário", afirmou o secretário municipal de Saúde em entrevista à “GloboNews”.

"As nossas unidades receberão banners de orientação de uso de máscara, de isolamento e de testagem, a nossa plataforma, o Covid está à disposição de toda a população para que ela possa fazer suas consultas a respeito de eventuais sintomas que estejam sentindo, e soltamos dois documentos, um que mostra os cenários da doença Covid-19 na Europa, e também um documento de orientação, de biosegurança, para os nossos funcionários", completou.

Os números do coronavírus voltaram a crescer na Europa e o continente está registrando número mais alarmantes. No Brasil, de acordo com a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), Aracaju, Fortaleza, Macapá, Belém, Distrito Federal e Manaus já parecem ter uma trajetória de aumento dos casos de Covid-19.

Preocupação

Edson Aparecido disse que existe uma preocupação maior em relação aos jovens adultos. "A segunda onda na Europa atinge fundamentalmente jovens adultos entre 20 e 35 anos, ou seja, aquele pessoal que saiu, que foi para o bar, que foi para a balada. Nós temos uma preocupação também em relação a essa faixa etária da sociedade porque os nossos inquéritos sorológicos apontaram uma prevalência muita alta nesse jovem adulto", disse o secretário.

"Então, o alerta principal vai para essa faixa de idade, que sai, vai para festa, vai para o bar, vai para balada, vai para o emprego, se contamina, volta para casa e contamina a família inteira", acrescentou Aparecido à “GloboNews”.