Profissionais do Irmã Dulce e UPA serão vacinados contra gripe

A meta total da campanha estipulada pelo Ministério da Saúde é vacinar 80% do público alvo. Em Praia Grande, dados da Sesap apontam que mais de 50 mil pessoas fazem parte dos grupos

Comentar
Compartilhar
08 MAI 201413h27

Funcionários do Hospital Municipal Irmã Dulce, Pronto-socorro Central e Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Dr. Charles Antunes Bechara serão imunizados contra a gripe na próxima semana. A ação, coordenada pelos setores de Segurança no Trabalho e Serviço de Controle de Infecção Hospitalar (SCIH) do complexo de saúde, integra a Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe do Ministério da Saúde, que segue até a próxima sexta-feira (9) para o grupo prioritário: idosos (pessoas com mais de 60 anos de idade), gestantes, mulheres em período pós-parto, crianças de seis meses a menores de cinco anos de idade e trabalhadores da área da saúde. A vacinação contempla ainda portadores de doenças crônicas e populações indígenas. 

A Secretaria Municipal de Saúde (Sesap), responsável pela campanha no Município, enviou mil doses ao complexo para vacinação de funcionários diretos, das áreas assistenciais e administrativas, e também de trabalhadores de empresas terceirizadas que atuam nas três unidades.

Proteção

Segundo a chefe da Seção de Imunização da Sesap, Denise Ribeiro Rodrigues Gatto, a vacinação é importante não apenas para proteger contra a gripe. “A vacina protege contra a gripe e contra suas complicações, como a pneumonia que, muitas vezes, ocasiona a internação do paciente, e pode até ser fatal”, declarou, conforme divulgação pela Prefeitura de Praia Grande.

A meta total da campanha estipulada pelo Ministério da Saúde é vacinar 80% do público alvo. Em Praia Grande, dados da Sesap apontam que mais de 50 mil pessoas fazem parte dos grupos que deverão ser vacinados.

A Secretaria Municipal de Saúde responsável pela campanha no Município, enviou mil doses ao complexo para vacinação (Foto: Maitê Morelatto)

No Brasil, a vacina está disponível para 49,6 milhões de pessoas que fazem parte do público prioritário, que é vulnerável a desenvolver a forma mais grave da doença. Para a realização da campanha, o Ministério da Saúde distribuiu 53,5 milhões de doses, que protege contra os três subtipos do vírus da gripe que mais circularam no inverno passado.

Segura, a vacina contra gripe evita o agravamento da doença, internações e óbitos por influenza. Estudos demonstram que a vacinação pode reduzir entre 32% a 45% o número de hospitalizações por pneumonias e de 39% a 75% a mortalidade por complicações da influenza. As informações são do Ministério da Saúde.

Transmissão 

A transmissão dos vírus influenza ocorre por meio do contato com secreções das vias respiratórias, eliminadas pela pessoa contaminada ao falar, tossir ou espirrar. Ocorre ainda por meio das mãos e objetos contaminados, quando entram em contato com mucosas (boca, olhos, nariz). À população em geral, o Ministério da Saúde orienta a adoção de cuidados simples para evitar a doença. Algumas medidas preventivas são lavar as mãos várias vezes ao dia, cobrir o nariz e a boca ao tossir e espirrar, evitar tocar o rosto e não compartilhar objetos de uso pessoal.

Vale lembrar que ao apresentar sintomas da gripe - especialmente se são integrantes de grupos mais vulneráveis às complicações, mesmo que vacinados – a pessoa deve procurar atendimento médico. Os sintomas da gripe são: febre, tosse ou dor na garganta, podendo haver dor de cabeça, dor muscular e nas articulações. Já o agravamento pode ser identificado por falta de ar, febre por mais de três dias, piora de sintomas gastrointestinais, dor muscular intensa e prostração.