Produção da CoronaVac será paralisada por falta de matéria-prima

Instituto explica que vai paralisar produção nesta sexta e que aguarda liberação pelo governo da China de um lote com 10 mil litros de IFA

Comentar
Compartilhar
13 MAI 2021Por Da Reportagem12h40
Butantan entrega mais 1 milhão de doses de vacinas contra Covid-19; imunizantes foram entregues ao governo federalButantan entrega mais 1 milhão de doses de vacinas contra Covid-19; imunizantes foram entregues ao governo federalFoto: DIVULGAÇÃO/GOVERNO DO ESTADO

O Instituto Butantan vai suspender completamente a produção da CoronaVac por falta de matéria-prima nesta sexta-feira (13). O instituto aguarda a liberação pelo governo da China de um lote com 10 mil litros de Insumo Farmacêutico Ativo (IFA) para retomar a produção do imunizante contra a Covid-19.

De acordo com o Butantan, até a chegada de novos lotes do IFA, os setores vão assumir a produção da vacina da gripe. O instituo aguardava a liberação de ao menos 3 mil litros de IFA até o sábado (15). No entanto, o diretor do Instituto, Dimas Covas, afirmou nesta quarta-feira (12) ao portal "G1" que não há mais previsão de quando a matéria-prima deve chegar.

O governador João Doria (PSDB) atribuiu os entraves na importação às constantes declarações contra a China feitas pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

"Se não recebermos mais insumos para mais vacinas, nós infelizmente teremos que parar a produção. Então é muito importante que a diplomacia brasileira, o ministro das Relações Exteriores, os embaixadores possam atuar para que o governo chinês libere o embarque destes 10 mil litros de insumos da vacina do Butantan", afirmou o governador na quarta.

A China é fornecedora de matéria-prima para a produção tanto da CoronaVac, do Instituto Butantan, como da vacina de Oxford, produzida pela Fiocruz.