Prevenção a leptospirose em Cubatão

Secretaria Municipal de Saúde está reforçando a desratização nas áreas atingidas pelas enchentes

Comentar
Compartilhar
02 MAR 201316h15

Para prevenir casos de leptospirose na Cidade, decorrentes das fortes chuvas, a Secretaria Municipal de Saúde de Cubatão está reforçando a desratização nas áreas atingidas e orientando as equipes da secretaria a reconhecer os sintomas da doença para um rápido diagnóstico. As informações foram prestadas pela diretora da Vigilância em Saúde, Maria Adelaide da Rocha Mendes Gonzalez, que esteve na Câmara na manhã de quinta-feira, durante audiência pública da Saúde. A diretora falou da prevenção à leptospirose em resposta a pergunta feita pelo vereador Severino Tarcício da Silva (PDT), o Dóda.

O encontro foi para apresentação dos números da Saúde do último quadrimestre de 2012. Mas, por conta das chuvas que atingiram Cubatão e deixaram centenas de desabrigados na última semana, os parlamentares fizeram perguntas sobre as providências tomadas pelo Executivo.

A audiência foi conduzida pelo vereador Ivan da Silva (PDT), o Ivan Hildebrando, presidente da Comissão Permanente de Saúde. Também estavam na Mesa os outros dois membros da comissão, vereadores Ricardo de Oliveira (PMDB), o Ricardo Queixão, e Fábio Moura (PSDB). O médico da Câmara, José Eduardo de Menezes Sartori, foi convidado para compor a Mesa.

Câmara - Ações foram informadas em audiência de prestação de contas, na quinta-feira (28) (Foto: Marilene Golumbauskui / CMC)

Antes da apresentação dos números, o presidente da Comissão leu ofício justificando a ausência do secretário municipal de Saúde, André Takagochi Rinaldi. Na ocasião, ele participava de reunião com a Defesa Civil da União, no gabinete da prefeita Márcia Rosa (PT). O parlamentar Aguinaldo Araújo (PDT) também sugeriu, durante audiência, que fossem montados postos de atendimento nas áreas atingidas.

Leitos

Após a apresentação dos números da Saúde, o vereador Ademário da Silva Oliveira (PSDB) questionou a representante da Saúde sobre a falta de leitos em Cubatão. “É uma mazela vivida por moradores, que precisam internar entes queridos e não têm este espaço”.

A diretora disse que a falta de leitos é regional. O presidente da Casa, vereador Wagner Moura, acrescentou que a Ecovias, concessionária responsável pelo sistema Anchieta- Imigrantes, encaminha vítimas de acidentes nas estradas para o hospital de Cubatão e cobra um pedágio muito alto. “Precisamos de uma contrapartida maior da Ecovias. E isso poderia reverter em mais leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva)”, disse.

Números

Nos últimos quatro meses de 2012, a Prefeitura gastou com Saúde R$ 31,9 milhões — 12,95% do orçamento para o período (R$ 189,5 milhões). O percentual investido não atingiu os 15% definidos pela Constituição. Ao longo do ano, no entanto, os investimentos em Saúde chegaram a 17,5% do Orçamento municipal.

Do total investido, 76,9% foram com recursos do Tesouro Municipal e 23,06% do Sistema Único de Saúde (SUS). Durante o quadrimestre, foram gastos R$ 265,41 por habitante com Saúde.