Banner gripe

População deve ficar atenta quanto aos cuidados na prevenção da dengue

A prevenção à doença está vinculada a mudanças de atitudes do cotidiano, entre outras precauções para evitar o acúmulo de água parada

Comentar
Compartilhar
13 FEV 201516h33

Nesta época do ano, a Cidade recebe um grande número de visitantes. Estima-se que 250 mil pessoas venham para Itanhaém neste feriado de Carnaval e, por isso, é importante que todos façam sua parte. Ações simples podem fazer a diferença no combate ao Aedes Aegypt, mosquito transmissor da dengue.

A prevenção à doença está vinculada a mudanças de atitudes do cotidiano, entre outras precauções para evitar o acúmulo de água parada. Locais como pratos para vasos de plantas, barris descobertos, por exemplo, são propícios para criadouros do mosquito hospedeiro, que além da dengue também é o transmissor da febre chikungunya.

Deve-se ficar atento quanto ao descarte correto do lixo, tampar ralos e vasos sanitários e, várias outras ações simples, mas que são imprescindíveis para evitar o mosquito.

O Município conta com agentes da dengue e de endemias, especializados no combate direto ao hospedeiro e os agentes de saúde, que orientam à população sobre a prevenção. Os profissionais são todos uniformizados e identificados com crachás.

Na semana entre os dias 9 e 13 deste mês a Prefeitura realizou uma grande ação com a finalidade de prevenir e combater a dengue. Foram diversas atividades entre caminhada de conscientização com distribuição de panfletos, exames físicos e sorologia, além de mutirão de limpeza para eliminação de criadouros e caminhão cata-trecos.

Ações simples podem fazer a diferença no combate ao Aedes Aegypt, mosquito transmissor da dengue (Foto: Divulgação)

Como evitar o surgimento do mosquito: ;

- Jogue o lixo no lixo: Descarte os dejetos em sacos plásticos e mantenha as lixeiras bem tampadas. Não jogue entulhos em terrenos baldios.

- Deixe os ralos cobertos com telas e verifique se não estão entupidos.

- As garrafas, baldes e latas devem sempre ficar de cabeça para baixo.

- Lave com frequência as vasilhas de água e comida dos animais domésticos.

- Evite deixar acumular água na parte de baixo de bebedouros.

- Não deixar a água aglomerar em materiais descartáveis, vasos de plantas, pneus, ou qualquer local em que possa ficar resíduo de água parada.

- Fazer periodicamente a limpeza de calhas.

- Deixar vasos sanitários e caixas d’água bem tampados.

Outras recomendações: 

Coloque areia até a borda dos pratinhos de vasos de plantas. E lave-os regularmente com uma escoava água e sabão. No caso de plantas aquáticas, jogue fora a água e limpe o recipiente com sabão e enxágue em seguida, por pelo menos uma vez por semana.

As piscinas devem ser limpas frequentemente com cloro. E caso não seja utilizada, deverá ser esvaziada e coberta. 

Colunas

Contraponto