Pesquisadores estudam eficácia de alucinógeno em tratamento contra depressão

Substância encontrada em cogumelo já está sendo testada em pessoas mentalmente saudáveis; estudo da King's College London concluiu que o uso é seguro em ambiente controlado

Comentar
Compartilhar
23 DEZ 2019Por Agência do Rádio Mais12h30
Foto: Pixabay

Um estudo conduzido por uma universidade de Londres afirma que a psilocibina, substância alucinógena encontrada em um tipo de cogumelo, é segura para o consumo de pessoas mentalmente saudáveis. Essa foi a primeira etapa do estudo sobre o potencial da substância psicodélica, que concluiu que ela pode ser consumida, sem causar danos, em um ambiente seguro e controlado por médicos.  

A substância foi testada por voluntários que ficaram em salas monitoradas por psiquiatras durante seis horas. Segundo os especialistas, não houve danos graves e os efeitos colaterais que surgiram já eram esperados, como alteração da percepção.

A próxima etapa é descobrir se a psilocibina é eficaz no tratamento contra a depressão. O grupo de estudiosos afirma que essa fase deve ser concluída nos próximos cinco anos. A pesquisa está em desenvolvimento em centros de tratamento para a doença nos Estados Unidos, Canadá e na Europa.

Segundo o estudo, ainda não existem dados consistentes que comprovem a eficácia contra a depressão e que é preciso mais pesquisa em torno do tema, já que alguns pacientes são resistentes ao tratamento convencional. A previsão é de que, comprovada a eficiência do alucinógeno, o tratamento seja mais caro do que o convencional, devido à estrutura necessária.