Peritos temporários devem começar a atender em outubro na Baixada

Interessados podem se inscrever até o próximo dia 21, em qualquer agência

Comentar
Compartilhar
15 JAN 201321h36

A fila da perícia médica deverá começar a andar mais depressa entre o final deste mês e início de outubro, nas agências do INSS da Baixada Santista, com o reforço dos médicos peritos temporários. Hoje o segurado espera, em média, 59 dias pelo atendimento a partir da data do agendamento pelo serviço telefônico Prevfone 135.

Segundo a gerente executiva do INSS em Santos, Ivete Rocha Bittencourt, as inscrições para os médicos peritos temporários foi estendida até o próximo dia 21. Após o encerramento do prazo de inscrições será realizada uma reunião pública com os inscritos, que poderão escolher em quais agências preferem atuar.

Cada perito terá direito a reivindicar no máximo 524 perícias para si. Para cada consulta o INSS pagará R$ 21 ao perito. As inscrições foram abertas no último dia 8 e até ontem foram registradas 18 inscrições. 

Ivete estima que os peritos comecem a atuar entre a última semana de setembro e início de outubro. Segundo ela, 18 mil perícias médicas estão agendadas e a espera pela consulta tem sido, em média, de 59 dias. Em São Vicente, de acordo com Ivete, a demora é ainda maior.

O segurado espera 100 dias pela consulta com o perito. Só essa agência concentra cinco mil agendamentos. Ivete diz que a média de atendimento de perícia médica nas agências da Baixada Santista é de 570 por dia, totalizando aproximadamente 12 mil por mês. “A meta é reduzir a espera entre o agendamento e a consulta para 15 dias com a contratação dos peritos temporários”, afirma Ivete.

Ivete diz ainda que está reivindicando junto à Previdência Social o retorno do serviço de confirmação do agendamento para dar agilidade à fila de espera. A taxa de falta de segurados que agendam a perícia pelo Prevfone 135 e não comparecem às consultas é de 25%, segundo a gerente executiva do INSS.  

Além de São Vicente, há agências em Santos, Cubatão, Guarujá, Praia Grande, Itanhaém e Registro. A agência de Registro não está recrutando temporários. Atualmente os médicos peritos lotados na Região Metropolitana e Vale do Ribeira somam 43, sendo que 32 estão na ativa, cinco estão licenciados e os seis restantes prestam serviços que variam entre judiciais, reabilitação profissional e concessão de aposentadorias especiais.

Ivete estima que o déficit na região seja de 10 de peritos médicos, considerando o total de 43 profissionais. Ivete explica que o contrato temporário é uma medida emergencial e terá vigência de 180 dias.

Serviço

Os interessados devem se inscrever em qualquer agência do INSS até o próximo dia 21, das 8 às 12 horas e das 14 às 18 horas. Para efetuar a inscrição é necessário apresentar os seguintes documentos (original e cópia): RG, CPF, NIT/PIS, registro no Conselho Regional de Medicina (CRM), diploma de graduação em medicina e currículo.

Os médicos mais especializados terão preferência na escolha das agências em que querem atuar. Serão considerados: experiência em perícia médica, título de especialização em Medicina do Trabalho, entre outras especializações e pós-graduação.

”A vez de escolha do perito não será definida pela ordem de inscrição”, explica Ivete. O edital completo pode ser consultado no Diário Oficial da União ou ser retirado na própria agência do INSS.