Periodontite aumenta em nove vezes risco de morte pela Covid-19

Diferentemente da gengivite, que afeta apenas a gengiva, a periodontite atinge também os tecidos que dão suporte aos dentes

Comentar
Compartilhar
18 FEV 2021Por Da Reportagem08h31
A periodontite é uma doença na gengiva que pode desencadear problemas cardíacos, pulmonares e até derrameFoto: Divulgação

A periodontite é uma doença na gengiva que pode desencadear problemas cardíacos, pulmonares e até derrame. Ela é decorrente de uma gengivite - infecção causada, principalmente, por higiene bucal mal feita e não tratada. Diferentemente da gengivite, que afeta apenas a gengiva, a periodontite atinge também os tecidos que dão suporte aos dentes, como o osso alveolar, redor da raiz dos dentes, e o ligamento periodontal, sistema fibroso que liga o dente ao osso alveolar.

"Muitas vezes a doença periodontal não manda sinais. Existe paciente que não está com a gengiva sangrando, não tem mau hálito e, mesmo assim, está com perda óssea,  está com periodontite. A gente chama de periodontite "silenciosa". As maneiras de descobrir se a pessoa tem a doença ou não é por meio de um exame radiográfico e a utilização de uma sonda periodontal milimetrada, que avalia a perda óssea do dente", diz a cirurgiã dentista Rose Marques.

O Portal Medical Xpress publicou que um grupo de cientistas revelou que pessoas com a doença têm aumento no risco de morte pela Covid-19. O estudo aponta uma possibilidade nove vezes maior de vir a óbito da Covid-19 quando se tem a doença gengival.

Foi analisado o histórico clínico de 568 pacientes infectados pelo SARS-CoV-2 entre os meses de fevereiro a julho de 2020, juntamente com a ficha odontológica das pessoas infectadas. O estudo apontou que 45% deles possuíam doença gengival. Foram levados em conta fatores principais de complicações da Covid-19, como idade, gênero, massa corporal e a presença de hábitos prejudiciais.

Os pesquisadores descobriram também que os pacientes com doença gengival são internados em UTI com uma frequência 3,5 vezes superior e acabam necessitando de ventiladores pulmonares em uma frequência 4,5 vezes superior.

Uma outra pesquisa publicada no California Dental Association Journal, capitaneada pelo cirurgião-dentista Shervin Molayem, faz a associação entre a periodontite e a Covid-19. O estudo aponta que o novo coronavírus é mais grave em quem tem a inflamação na gengiva e nos tecidos de suporte dos dentes.

Bactérias

No trabalho de Shervin Molayem ficou constatado que as bactérias nas gengivas percorrem o corpo humano e espalham a proteína IL-6, que é uma substância inflamatória prejudicial. Altos níveis dessa proteína preveem insuficiência respiratória, risco 22 vezes maior para complicações respiratórias. Manter a carga de bactérias bucais no mais baixo nível pode reduzir o risco de aspiração para o trato respiratório .

Os pacientes devem ser estimulados a escovar os dentes com creme dental fluoretado, sempre após as refeições e utilizar o fio dental.

"É muito importante a pessoa fazer um check-up, após os 40 anos, após fazer o tratamento, uma raspagem que elimina essas bactérias, e fazer uma manutenção de seis em seis meses. Nos casos mais graves, essa manutenção precisa ser de três em três meses", afirma Rose Marques.

50%

A periodontite é uma doença muito comum entre a população adulta, perto de 50% delas sofrem com o problema. O descaso com o problema pode resultar com a perda dos dentes e no desenvolvimento de doenças sistêmicas.

A doença é grave, mas tem tratamento. Quanto mais rápido for feito o diagnóstico pelo dentista, menores são as consequências em relação à saúde bucal e estética do sorriso. Os principais sintomas são: sangramento da gengiva; histórico de higiene bucal prejudicada; infecção na estrutura dentária e no tecido gengival; presença de placa bacteriana entre os dentes e a gengiva.

Nos casos em que a doença está em um estágio mais leve, uma limpeza profunda já é o bastante para resolver o problema, porém, quando ela está avançada, é preciso de uma cirurgia.

Rose Marques faz um alerta para os fumantes. "Um detalhe é em quem fuma a perda óssea é muito maior do que em outras pessoas e esses pacientes tendem a perder os dentes na velhice. Eu costumo dizer: ou a pessoa quer fumar ou ter dentes. Quem tem doença periodontal e é fumante, a doença é três vezes mais rápida, mais fulminante. Como sou especialista em implante dentário, a maioria das pessoas que chega no meu consultório, com 75, 80 anos, com os dentes caindo, é por doença periodontal, essa perda óssea".

Prevenção

A dica é manter uma boa higiene bucal, escovando os dentes sempre após as refeições e usando o fio dental com frequência. Recomenda-se uma uma dieta equilibrada, rica em frutas, legumes, verduras, sem alimentos com muito açúcar.O cigarro também deve ser evitado.

O periodontista deve ser visitado periodicamente para um check-up completo de saúde bucal e o procedimento para a remoção da placa bacteriana e o tártaro, principais causadores das doenças. Ele está capacitado para fazer o diagnóstico e tratamento de complicações no tecido de suporte dental - gengiva, ligamento periodontal e osso alveolar.

A Dra. Rose Marques - Estética Dental oferece a seus pacientes os seguintes serviços: Clínica Geral; Implante; Lentes de Contato; Facetas de Porcelana; Periodontia Tratamento de Gengiva; Clareamento; Carga Imediata; Endodontia; Tratamento de Canal; Profilaxia (Limpeza); Aplicação de Flúor; Enxerto; Levantamento de Seio Maxilar; Ortodontia; Aparelhos Autoligaveis; Cirurgias; Extração do 3º Molar (Siso); Gengivoplastia; Plástica Gengival; Inlay/Onlay; Substituição de Amálgama; Prótese; Coroas e Ponte Fixa de Porcelana; Dentística; Pequenas Fraturas e Restaurações e Odontopediatria.