Médico usa megafone para alertar sobre importância da máscara em Santos; assista

Ricardo Fernandes de Assumpção é pneumologista, sanitarista e oficial médico aposentado da Polícia Militar

Comentar
Compartilhar
11 ABR 2021Por Jeferson Marques17h32
O pneumologista e sanitarista Ricardo Fernandes de Assumpção (62).O pneumologista e sanitarista Ricardo Fernandes de Assumpção (62).Foto: Reprodução/Redes Sociais

"Usem máscara. Essa doença é transmitida por até 14 dias. Usem máscaras". Com essas e outras orientações o pneumologista e sanitarista Ricardo Fernandes de Assumpção (62) chamava a atenção de pedestres, ciclistas, motoristas e motociclistas na manhã desse domingo (11) no Canal 3 com a praia, em Santos. E essa não é a primeira vez que o profissional sai pelas ruas da cidade visando conscientizar a população sobre os riscos da doença.

Mesmo com o forte calor que fazia o oficial médico aposentado da Polícia Militar não cansava de repetir as orientações sobre o uso da máscara e também da importância do distanciamento social. "As pessoas estão mal informadas e minha atitude visa orientá-las da melhor forma. Essa nova variação do coronavírus pode ser transmitida por até 14 dias. Inclusive por pessoas que não apresentam sintomas. A máscara protege a própria pessoas mas, principalmente, os outros", lembra Assumpção.

Apesar de comentar sobre os elogios e apoio que recebe, o médico também falou sobre algumas atitudes hostis que acaba enfrentando.

"Tem gente que me chama de comunista. Outros, tiram a máscara de propósito quando chegam perto de mim. Alguns mandam eu ir para a casa, pois sou do grupo de risco e assim por diante", lembra.

VÍDEO:

Assumpção usou da sua experiência para, também, cobrar das autoridades sobre ações mais efetivas para manter a população melhor informada. "Há muita desinformação justamente porque as prefeituras não trabalham corretamente os meios e formas de deixar o povo melhor instruído. O poder público precisa usar da sua responsabilidade pelo bem do cidadão. Informar, orientar e explicar, que é o que eu estou fazendo", cita.

Mas o médico pediu para que uma coisa fosse deixada em destaque no texto: que ele não tem pretensão de ser político e nem está fazendo isso para se aparecer.

"Não tenho interesse algum em cargos públicos. Não quero ser político. Como médico estou fazendo o meu papel no sentido da conversa e da informação correta", enfatizou.

Para finalizar ele pede que as pessoas fiquem atentas aos sintomas que apresentarem e que, claro, usem máscara. "Estamos em uma pandemia. Qualquer sintoma que vá de uma coriza, dor de garganta e dor de cabeça precisa ser avaliado por um médico. Não ache que tudo é um resfriado ou sinusite. Façam o uso correto da máscara e mantenham o distanciamento social. Essa doença deixa sequelas graves em algumas pessoas. Todos temos responsabilidade com a prevenção".